13 de mar de 2015

CONSERVAÇÃO DOS ALIMENTOS - PARTE IV

Bom dia...hoje teremos a ultima parte da nossa saga falando sobre conservação de alimentos. Já falamos sobre certos alimentos que não precisariam de refrigeração e também sobre como limpar e arrumar o refrigerador para preparar este para a chegada de novo alimentos e, na semana passada, falamos sobre diferenças entre refrigeração/congelamento e demos algumas dicas de como refrigerar corretamente os alimentos. Finalmente, hoje chegou a vez dos alimentos congelados e suas dicas. Mais uma vez contamos com a super ajuda da nutri Cláudia Canali, lembrando que na cozinha industrial onde ela trabalha estas dicas são muito utilizadas e controladas.

Muitas de vocês, donas de casa de primeira viagem (assim como eu), com certeza já compraram alimentos e jogaram fora depois de estragar, ou após o vencimento. Mas, saibam que muitos alimentos podem ser congelados por determinado período sem perder o gosto e a qualidade.

Fonte

Antes de mais nada, na hora de congelar qualquer comida, vocês precisam colocar uma etiqueta no pacote com a identificação e a data em que estão congelando,tá? A etiqueta pode ser bem simples, apenas com espaço para colocar o alimento que está sendo congelado (porque depois de congelar muitas vezes não sabemos o que é) e a data que foi congelado.
  • Praticamente tudo pode ser congelado: carnes, aves, peixes, pizzas, sopas, feijoadas, massas, tortas, pães, legumes. Até molhos, bolos, musses, salgadinhos, docinhos e diversas receitas prontas ou pré-prontas.
  • Se você tem uma receita especial e quer congelá-la, preste a atenção nessas dicas:
  • Use menos sal e temperos. 
  • Se sua receita preferida leva creme de leite, deixe para adicioná-lo na hora de servir.
  • Evite cozinhar demais o alimento a ser congelado. Depois de pronto o preparo, separe em porções e em embalagens próprias para freezer. É importante essa divisão, porque depois de descongelar você tem que utilizar tudo.
  • Nunca coloque comida quente no freezer. Resfrie o alimento antes de congelar. 
  • Tire todo o ar da embalagem.
  • Etiquete os alimentos e arrume-os lado a lado na chapa do freezer, por 24 horas. Depois, distribua-os pelas prateleiras ou gavetas. Nunca empilhe as embalagens para congelar.
  • O congelamento feito da forma correta preserva bastante o valor nutritivo do produto.
  • Os alimentos que mais sofrem com o congelamento são aqueles que têm algum teor de água, pois ela forma cristais, que modificam a textura do alimento.
  • Alguns alimentos não saem inteiros do congelamento, como maionese, gelatina, iogurte, molhos cremosos e pudins à base de amido de milho e alface. Carnes e aves mantêm suas qualidades por mais tempo quando congeladas cruas. A clara de ovo congelada separada continua boa para ser usada em preparações assadas, mas não mais para fazer clara em neve. As gemas devem ser ligeiramente batidas com uma pitada de sal ou açúcar, ajuda na conservação durante o congelamento.
  • Para garantir a segurança dos alimentos, trabalhe com porções pequenas. É mais fácil na hora de congelar e descongelar.

 PRAZO DE VALIDADE MÉDIO DE COMIDAS NO CONGELADOR
Frango cru, inteiro ou em pedaços: Por até 12 meses
Miúdos de frango: Por 2 meses
Carne bovina, crua, em bifes: De 8 a 12 meses. Porém os bifes à milanesa duram até 3 meses
Carne bovina crua, moída: Até 4 meses
Peixes: Os magros duram de 6 a 8 meses. Já os gordos, de 3 a 4 meses
Pães: De 4 a 6 meses
Salgadinhos: Os fritos conservam-se no freezer por até 3 meses. Sem fritar, duram por 6 meses
Bolos: Os simples conservam-se bem de 8 a 10 meses; os decorados, por até 3 meses.
Manteiga/margarina: 6 meses.
Frutas: até 9 meses.

Por último, para descongelar os alimentos também é bom seguir algumas regrinhas simples:
  • Não deixe os alimentos a descongelar à temperatura ambiente.
  • Coloque o alimento no refrigerador na véspera.
  • Utilize o microondas.
  • No caso de verduras ou de peixe, pode cozinhá-los diretamente.
  • Uma vez descongelado, deverá consumir o alimento o quanto antes. Não deve congelar um alimento duas vezes: perde as propriedades nutritivas e algumas bactérias acabam ficando mais resistentes, causando intoxicação alimentar.
Ufa!!! Quanta coisa!
O que acharam? Esperamos que tenham gostado!! Beijão a todas




2 comentários: