24 de jul de 2015

SUBSTITUIÇÃO DE ALIMENTOS

Bom dia!
O post de hoje resolvi falar a respeito substituições de alimentos, mas juro que esta semana vou tentar ser bem sucinta!! Assim, por exemplo, se seu filhote não gosta de todos os alimentos (por enquanto!!). Se ele não come uma verdura, você pode substituí-la por outra que tenha os mesmos nutrientes. Assim, hoje temos um quadro que mostra como fazer as trocas em casa, além disto, no mesmo tem dicas de onde o ingrediente substituto pode entrar.

Fruta
Substituto
Dica de uso
Maçã
Pera, laranja e goiaba também são ricas em fibras (as duas últimas contêm maior quantidade de vitamina C).
Duas opções: misture na salada ou faça um suco com a fruta preferida.
Abobrinha
Abóbora japonesa, moranga, chuchu e berinjela também
são fonte de minerais.
Coloque-os no meio de uma lasanha ou misturados na carne moída.
Brócolis
Assim como o brócolis, a couve-flor, a couve e o repolho agem na prevenção contra o câncer.
Refogue e misture no arroz ou no espaguete (tipo yakisoba) ou sirva cozido com molhos.
Banana
Mamão, abacate e morango também ajudam a regular as taxas de colesterol.
Bata com leite ou faça doces, como compotas de banana e de mamão ou torta de morango.
Couve
Como a couve, o espinafre, a acelga e a escarola aumentam as defesas do organismo.
Prepare omeletes, suflês, recheios de panquecas ou misture-os à massa do nhoque
Mas não esqueça: o ideal é que os alimentos não sejam "escondidos" dos seus pequenos e eles saibam o que estão ingerindo! Pode ser uma boa alternativa no momento, mas repense a estratégia a longo prazo!


17 de jul de 2015

CRIANÇAS OBESAS

Bom dia pessoal,
na semana passada estava no RS e li uma reportagem no jornal local publicando alguns dados a respeito de uma pesquisa realizada na cidade de São Leopoldo, que pertence a região metropolitana de Porto Alegre. Assim, resolvi que este seria o tema do post de hoje.

A pesquisa foi baseada em um guia publicado pelo Ministério da Saúde, os Guia Alimentar de Como ter uma Alimentação Saudável, nesta foi constatado que de uma amostra de 847 estudantes do primeiro ano, ou seja, crianças entre 7 e 8 anos, 38,7% já apresentavam excesso de peso. Gente, este percentual é muuuuuuuito alto!!! Além disto, disto, a pesquisa também revelou um ponto que sempre falo aqui, que atrelado ao padrão de alimentação de cada estudante, o conhecimento da mãe é importante para a qualidade do que é servido aos pequenos. Assim, é necessário divulgar cada vez mais a necessidade e a importância de uma alimentação saudável deste cedo!



Tendo disto isto, o Guia Alimentar (o primeiro foi publicado em 2006 e em 2014 este teve uma revisão, coloquei no link para que possam acessar e ler na íntegra) faz um resumo de 10 Passos para uma Alimentação Saudável, onde estas representam uma síntese do guia para a população brasileira. Assim, segue abaixo um resumão e, vocês irão notar, que estamos "batendo nesta tecla" aqui no blog há um bom tempo!
  • Passo 1. Faça pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois lanches saudáveis por dia. Não pule as refeições.
  • Passo 2. Inclua diariamente seis porções do grupo de cereais (arroz, milho, trigo, pães e massas), tubérculos como as batatas e raízes como a mandioca/macaxeira/aipim nas refeições. Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos na sua forma mais natural.
  • Passo 3. Coma diariamente pelo menos três porções de legumes e verduras como parte das refeições e três porções ou mais de frutas nas sobremesas e lanches.
  • Passo 4. Coma feijão com arroz todos os dias ou, pelo menos, cinco vezes por semana. Esse prato brasileiro é uma combinação completa de proteínas e bom para a saúde.
  • Passo 5. Consuma diariamente três porções de leite e derivados e uma porção de carnes, aves, peixes ou ovos. Retirar a gordura aparente das carnes e a pele das aves antes da preparação torna esses alimentos mais saudáveis!
  • Passo 6. Consuma, no máximo, uma porção por dia de óleos vegetais, azeite, manteiga ou margarina. Fique atento aos rótulos dos alimentos e escolha aqueles com menores quantidades de gorduras trans.
  • Passo 7. Evite refrigerantes e sucos industrializados, bolos, biscoitos doces e recheados, sobremesas doces e outras guloseimas como regra da alimentação.
  • Passo 8. Diminua a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa. Evite consumir alimentos industrializados com muito sal (sódio) como hambúrguer, charque, salsicha, lingüiça, presunto, salgadinhos, conservas de vegetais, sopas, molhos e temperos prontos.
  • Passo 9.  Beba pelo menos dois litros (seis a oito copos) de água por dia. Dê preferência ao consumo de água nos intervalos das refeições.
  • Passo 10. Torne sua vida mais saudável. Pratique pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias e evite as bebidas alcoólicas e o fumo. Mantenha o peso dentro de limites saudáveis.

Listados os passos, agora vem as outros resultados PREOCUPANTES do estudo: 
  • NENHUM escolar atingiu o Passo 7, que recomenda evitar , no dia a dia, consumo de refrigerantes sucos industrializados, biscoitos doces e recheados doces e outras guloseimas.
  • Somente 2%, atingiram o Passo 6, que preconiza evitar o consumo de alimentos de alimentos gordurosos e frituras.
  • Somente 10% dos escolares atingiram o Passo 10, que recomenda que a criança seja ativa fisicamente e evite ficar muitas horas na frente da TV ou dos games.
  • Somente 37,8% da amostra estava em conformidade com o Passo 3, que indica o consumo diário de fritas e verduras.
  • Mas nem tudo é péssimo (tem uma noticia boazinha), 97% atingiram o Passo 4, cuja recomendação é ingerir arroz e feijão todos os dias.


É gente, a coisa esta feia, se as coisas não começarem a mudar logo,
logo o futuro será bem pesado!






10 de jul de 2015

SEU FILHO BEBE ÁGUA SUFICIENTE?

Bom dia,

já falamos sobre o consumo de água aqui, mas li esta reportagem semana passada e o que me chamou a atenção foi a seguinte estatística americana: mais da metade das crianças e adolescentes no país não bebe água o suficiente"(Fonte: American Journal of Public Health). Achei a noticia alarmante e resolvi chamar a atenção para o assunto novamente! E tem outra ainda PIOR: Pesquisadores constataram que cerca de uma a cada quatro crianças nunca bebe água “pura”, apenas outros líquidos, como sucos e refrigerantes.


Normalmente, mães e pais se preocupam em manter as crianças hidratadas no verão, mas se descuidam durante o inverno. É claro que o risco de desidratação durante as altas temperaturas é maior, uma vez que o calor faz com que as pessoas transpirem mais e, consequentemente, eliminem mais água do organismo. Porém, no inverno, a transpiração também acontece, só que por meio de outros mecanismos. O uso de aquecedores, que tem se tornado cada vez mais comum, contribui para isso, sem contar que deixa o ar mais seco.

Como a água é um elemento essencial na maioria dos processos do metabolismo, a falta de hidratação adequada pode causar prejuízos, tanto nos sistemas circulatório e excretor até na regulação da temperatura do corpo. Nos casos extremos de desidratação, há possibilidade de crise convulsiva e óbito.

Para saber se a criança está bem hidratada, a melhor maneira é observar a urina, avaliando a cor, o volume e a frequência com que seu filho vai ao banheiro. O ideal é que o xixi seja claro, abundante e eliminado muitas vezes ao longo do dia. Outro sinal é observar a mucosa da boca, já que saliva tem que estar fluida, líquida, não espessa, como um chiclete. Olho encovado (conhecido como “olho fundo”) com pouco brilho e choro sem lágrimas também serve de alerta.

SOMENTE SUCO NÃO VALE!!! Hoje, as pessoas estão substituindo a água por outros líquidos, que contêm grande quantidade de sais e glicose, como os sucos. Deste modo, as crianças não querem beber água porque ela não tem sabor e, entramos o circulo vicioso, pois os pais passam a ofertar outros líquidos, e a água fica, novamente para trás. Por sua vez, a criança percebe que os sucos são mais doces, saborosos e então param de tomá-la.

Algumas dicas podem ajudar seu filhote a se manter sempre hidratado:
  1. Esta dica é a velha de sempre: a família deve dar o exemplo. Se os pais estão acostumados a ingerir água, a criança também vai aprender;
  2. A criança não vê muita graça em parar a brincadeira para se hidratar (principalmente as pequenas), por isso é preciso oferecer o líquido regularmente ao longo do dia;
  3. Na hora do almoço ou do jantar, a criança normalmente acaba se satisfazendo com o suco em vez de comer, porque é mais fácil e doce. Para não prejudicar o apetite, melhor oferecer líquidos entre as refeições;
  4. Deixe sempre uma garrafa d’água à mão: seja na bolsa, no carro, na sala de brincar ou no quarto da criança.
E agora qual é a resposta para a pergunta: SEU FILHO BEBE ÁGUA SUFICIENTE?


3 de jul de 2015

ATITUDES QUE PODEM ATRAPALHAR A ALIMENTAÇÃO DOS SEUS PEQUENOS

Bom dia, 
li uma reportagem na revista Crescer que achei muito interessante, na realidade já falamos de um assunto parecido em um dos primeiros posts, assim resolvi meio que adaptar e repostá-la.Com uma alta gama de alimentos industrializados sendo oferecida atualmente, os maus hábitos alimentares podem dar as caras mais cedo do que nunca, mas não é somente o aumento do consumo de industrializados, sejam eles alimentos ou bebidas. Assim, abaixo tem uma lista com os erros mais comuns cometidos pelos pais no que diz respeito à alimentação dos filhos,mas tem também algumas dicas de como evitar esses erros.

Ausência de rotina

O nosso organismo funciona em ciclos, ou seja, há momentos em que sentimos fome, sono... O dia a dia na vida em sociedade se adaptou a tais necessidades. E, assim como é preciso ensinar a criança a dormir nos horários certos, uma rotina alimentar também deve ser estabelecida para o bem-estar do seu filho. Até porque, ele ainda não sabe discernir que o incômodo que está sentido é fome ou sono, por exemplo, o que pode deixá-lo irritado e ansioso.

Muitos lanches entre as refeições
Às vezes, o motivo que faz com que a criança não coma na hora do almoço é o fato de petiscar a manhã inteira. O ideal é se alimentar de três em três horas, como você já deve ter ouvido. Assim, além das refeições principais, seu filho precisa de um lanche no período da manhã e outro à tarde. Mas sem exageros: os lanches são apenas combustíveis para ele aguentar até a próxima refeição. Se comer demais, nunca saberá quando está com fome ou satisfeito, o que pode levar à obesidade ainda na infância.

TV, tablet, celular e outras distrações à mesa
Muitos pais fazem qualquer coisa por mais uma colherada. Acontece que, se estiver entretida com outras atividades na hora do almoço, sejam jogos ou desenhos, a criança não saberá o que e quanto está comendo. Isso sem falar nas inúmeras propagandas de fastfood e comidas industrializadas às quais ela será exposta na TV e na internet. Pesquisas mostram, aliás, que o risco de obesidade é proporcional ao tempo dedicado à TV e outras telas..

Porções exageradas
O estômago, quando vazio, aproxima-se ao tamanho do nosso punho fechado. Por isso, nada de encher demais o prato do seu filho e obrigá-lo a comer tudo. Pode até caber, mas ele se sentirá desconfortável ao final. E o que é pior: isso atrapalha a percepção dele de saciedade. Já os maiores, a partir dos 6 anos, podem ser incentivados a servir o próprio prato. A prática faz com que se comprometam a comer o quanto eles mesmos serviram.

Tomar líquido durante as refeições
Se encher o estômago com líquido antes de comer, seu filho não irá ingerir o que precisa para se desenvolver com saúde. O motivo é simples: não há espaço ali para tudo isso. O ideal é deixar a bebida (água, de preferência) para o final. Até porque, se tiver o hábito de beber líquidos ao longo do dia, ele dificilmente terá sede justo na hora do almoço ou do jantar. Outro problema é que o líquido ajuda a “empurrar” o alimento para dentro, interferindo na mastigação e, por consequência, na digestão.

Comer sozinho
Inúmeros estudos comprovam os benefícios das refeições em família. Um deles, da Universidade Estadual de New Jersey (EUA), sugere que as crianças que comem mais vezes com os pais tendem a consumir mais vegetais, vitaminas e fibras e têm o IMC (Índice de Massa Corporal) mais saudável, por exemplo. Por isso, o hábito já pode ser incentivado desde cedo, quando o bebê ainda se alimenta no cadeirão.

Falta de atenção
Se a criança faz birra para comer, há chances que queira chamar a atenção dos pais. Antes de brigar ou simplesmente ignorar, é preciso descobrir o que está por trás do comportamento: rotina desorganizada, angústia por conta de algum desafio ou mesmo falta dos pais?

Leite em vez de comida
Caso a criança rejeite o almoço, nada de oferecer leite (ou outra coisa que ela queira comer) na sequência. Explique que o lanche será somente dali a três horas. Do contrário, ela vai entender que pode substituir a refeição pela mamadeira automaticamente. Tenha em mente que, se ela tem fome o suficiente para tomar o leite, então, é porque está com fome. Portanto, uma hora tem de comer.

Pouca variedade
Todo mundo enjoa de comer a mesma coisa sempre. Um prato colorido, além de nutritivo por conter uma maior diversidade de vitaminas, é mais atraente ao paladar. Isso não significa que você tenha de fazer desenhos com os legumes diariamente. Mas que tal incrementar algumas receitas com substituições saudáveis (iogurte natural por creme de leite, por exemplo) para variar o cardápio? Outra medida que funciona é levar seu filho à feira ou ao supermercado para ajudar na escolha das frutas e vegetais, aumentando as chances de ele provar alimentos diferentes.



26 de jun de 2015

LEGISLAÇÃO: ALERGÊNICOS

Bom dia, 
o papo de hoje é sobre mais um assunto que cada vez vem ganhando mais destaque devido a sua importância: a necessidade de uma rotulagem que deixe mais clara a presença de alimentos que causem alergia (como leite, soja, ovo, trigo) nos alimentos industrializados. Além disto, há também a determinação, por parte da Justiça, para que sejam destacados ingredientes alergênicos em medicamentos, produtos de higiene pessoal e cosméticos (o que não é o nosso foco aqui).

Uma pesquisa de 2009 da Unidade de Alergia e Imunologia do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP) mostra que 39,5% das reações alérgicas estão relacionadas a erros na leitura de rótulos dos produtos. Além disso, a alergia alimentar atinge 8% das crianças e entre 3% e 5% dos adultos. Pesquisa feita nos Estados Unidos entre os anos de 1997 e 2007 indica um aumento de 18% nos casos de alergia alimentar na faixa etária de 0 a 18 anos (Fonte).

A Diretoria Colegiada da Anvisa aprovou, na quarta-feira (24/6), a Resolução que trata dos requisitos para rotulagem obrigatória dos principais alimentos que causam alergias alimentares. A norma deverá ser publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias.


Segundo o regulamento, os rótulos de alimentos e bebidas deverão informar a existência de 17 alimentos: trigo (centeio, cevada, aveia e suas estirpes hibridizadas); crustáceos; ovos; peixes; amendoim; soja; leite de todos os mamíferos; amêndoa; avelã; castanha de caju; castanha do Pará; macadâmia; nozes; pecã; pistaches; pinoli; castanhas, além de látex natural.

Com isso, os derivados desses produtos devem trazer a informação: “Alérgicos: Contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)”, “Alérgicos: Contém derivados de (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)” ou “Alérgicos: Contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares) e derivados”.

Já nos casos em que não for possível garantir a ausência de contaminação cruzada dos alimentos (que é a presença de qualquer alérgeno alimentar não adicionado intencionalmente, como no caso de produção ou manipulação), o rótulo deve constara declaração “Alérgicos: Pode conter (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)”.

Essas advertências, segundo a norma, devem estar agrupadas imediatamente após ou logo abaixo da lista de ingredientes e com caracteres legíveis, em caixa alta, negrito e cor contrastante com o fundo do rótulo.

Os fabricantes terão 12 (doze) meses para adequar as embalagens. Os produtos fabricados até o final do prazo de adequação poderão ser comercializados até o fim de seu prazo de validade.

Põe no rótulo
Há um ano, a campanha Põe no Rótulo vem conquistando espaço e aumentando seu coro na luta por informações claras e destacadas sobre alérgenos alimentares nos rótulos dos produtos.

No post sobre rotulagem geral de alimentos, já comentei que atualmente deve haver uma declaração de todos os ingredientes utilizados no produto na forma de uma lista (lista de ingredientes - RDC n.259/2002). Assim, a partir da leitura da lista de ingredientes, os consumidores já podem identificar a presença de alimentos ou ingredientes alergênicos e evitar o consumo do produto.

E você, aprova esta mudança?


19 de jun de 2015

SE SEU ALIMENTO FOSSE ASSIM, VOCÊ COMERIA???

Bom dia!

Mais uma sexta feira e, novamente, hoje resolvi escrever menos e deixar as imagens falarem por si só! As imagens são do tipo "valem mais que mil palavras" e retirei de um post de outra nutricionista, a Leila Korndorfer, que já me ajudou a emagrecer alguns quilinhos há uns dois anos. Acho legal a ideia de mostrar o que tem dentro dos alimentos processados, pois muitas vezes até temos uma noção, entretanto escolhemos ignorar isto. Esta tática é utilizada por alguns programas de televisão para chamar as pessoas à realidade. 

Com estas imagens quero enfatizar algumas coisas:
  • na maioria das vezes desconhecemos o que estamos servindo para nossa família;
  • quanto mais natural o alimento melhor ele é;
  • vale a pena começar a ler os rótulos das embalagens de produtos industrializados.





E aí, concordam??? Já conversamos um pouco sobre os nuggets, mas em todas as fotos o perigo mora nos embutidos, que irei deixar para falar mais nas próximas semanas.

Um bom São João a todos!! Para quem não sabe, aqui em Pernambuco e praticamente todo nordeste a comemoração é de quase Carnaval!!




12 de jun de 2015

O INVERNO E A INGESTÃO DE ÁCIDO ASCÓRBICO

Bom dia...
o inverno esta chegando e acho que é bom falarmos sobre a ingestão de ácido ascórbico. Nunca ouviu falar? Chances de 100% que já ouviu sim, mas por outro nome: a VITAMINA C. Pois é, resolvi escrever sobre este assunto depois de algumas informações errôneas que as pessoas têm.
A vitamina C, cujo nome técnico é ácido ascórbico, é uma vitamina hidrossolúvel, ou seja, é solúvel em água. Ela não pode ser sintetizada pelos seres humanos, sendo assim, a única maneira de obtê-la é pela alimentação. 

Benefícios comprovados da vitamina C
  1. Melhora a imunidade: A vitamina C aumenta a produção de glóbulos brancos, células que fazem parte do sistema imunológico.
  2. Evita o envelhecimento da pele: A vitamina C evita o envelhecimento da pele por ser essencial para a produção natural de colágeno pelo organismo. Além disso, a vitamina C tem ação antioxidante, ou seja, neutraliza os radicais livres, protegendo a pele contra a degradação de colágeno. 
  3. Proporciona resistência aos ossos: Isto ocorre porque a vitamina C é necessária para a produção de colágeno. Esta proteína além de ser benéfica para a pele, também proporciona resistência aos ossos, dentes, tendões e paredes dos vasos sanguíneos. 
  4. Melhora a absorção de ferro: A vitamina C aumenta a biodisponibilidade de ferro não-heme, aquele de origem vegetal, no organismo. 
  5. Evita problemas de visão: A vitamina C contribui para prevenir problemas de visão em decorrência do envelhecimento. 
  6. Previne derrames: A vitamina C mantém as concentrações de colágeno e elastina, que em boas quantidades evitam a ruptura de coágulos e a formação de placas nas artérias.
  7. Ação antioxidante: A vitamina C é um poderoso antioxidante que combate os radicais e assim diminui os riscos de diversas doenças, entre elas o câncer e processos degenerativos associados com a idade. 
  8. Previne e melhora gripes e resfriados: Alguns estudos já apontaram que a suplementação constante de vitamina C provoca redução na duração dos sintomas do resfriado. 

Deficiência de vitamina C
Um dos problemas de saúde ocasionados pela falta de vitamina D é o sistema imunológico enfraquecido, que é caracterizado por gripes e resfriados frequentes. Outra complicação é o escorbuto, doença que provoca problemas nas articulações, inchaço, inflamações nas gengivas, perdas dos dentes, hemorragias, feriadas que não cicatrizam e sistema imunológico deteriorado, podendo em casos extremos levar até a morte. 

Fonte de vitamina C
As frutas e vegetais são as melhores fontes de vitamina C. 

VegetalCONTEÚDO (mg)
1 banana20
150 g brócolis170
175 g couve80
300 g espinafre270
1 goiaba275
1 kiwi65
1 laranja65
1 maçã20
1 mamão125
150 g morango95
1 pimentão240
2 tomates70

Não se esqueça que os alimentos ricos em vitamina C devem ser consumidos preferencialmente crus, frescos e caso vá cortá-los faça isto na hora. Isto porque o nutriente oxida com facilidade quando entra em contato com o ar. Porém, após serem cozidos os vegetais ainda contém a vitamina C, apesar de em quantidade menores. A melhor maneira de cozinha-lo é no vapor, pois quando ele é cozido na água a perda do nutriente é maior. 

Quantidade recomendada de vitamina C
As doses recomendadas podem variar muito dependendo da fonte/estudo pesquisado. Eu sabia que para adultos a quantidade era de cerca de 200mg/dia. 
Mas aqui coloquei as doses recomendadas por entidades governamentais de vitamina C:
  • United Kingdom's Food Standards Agency - 40 miligramas por dia.
  • Organização Mundial da Saúde - 45 miligramas por dia.
  • Health Canada - 60 miligramas por dia.
  • United States' National Academy of Sciences - 60-95 miligramas por dia.

O uso do suplemento de vitamina C
O organismo humano é capaz de armazenar apenas uma certa quantidade de vitamina C, então para que não haja deficiência é preciso ingerir novos suprimentos diariamente.
A suplementação de vitamina C é recomendada quando a deficiência do nutriente é identificada e não é possível supri-la com a alimentação, mas se a dose for muito alta, por exemplo, os comprimidos de 1g que vemos no mercado, o excedente será excretado na nossa urina. Assim, se você optar pelo uso de suplementos vitamínicos, o ideal é escolher aqueles que contenham quantidades moderadas e aproximadas da dose diária recomendada. Por isto é importante que esta suplementação deva ser recomendada após a avaliação de um nutricionista ou médico e precisa ser acompanhada por este profissional.


5 de jun de 2015

REFRIGERANTE X ÁGUA

Oi gente!!
Hoje é sexta-feira e feriadão para muitos. E, euzinha, acabei de voltar do Rio Grande do Sul após quase duas semanas de friozinho, chimarrão e de colocar parte das minhas botas em uso!!! Assim, para não cansá-las vou aproveitar uma imagem que vi esta semana no Instagram e que está relacionada com o assunto da semana passada: bebidas açucaradas, mais especificamente um duelo dos refrigerantes x água!!


Para mim, já é o suficiente e nem precisa de comentários!!! hehehe To rindo, mas é triste, pois quantas crianças vemos bebendo refrigerante, inclusive dentro das próprias mamadeiras???

Caso a imagem não tenha valido por mil palavras, vamos lembrar de algumas coisinhas:
  • Segundo dados do Ministério da Saúde do ano de 2009, 76% dos brasileiros consomem refrigerantes e sucos artificiais pelo menos uma vez por semana, sendo que 27,9% consomem cinco vezes ou mais por semana. Entre os jovens de 18 a 24 anos, o consumo é ainda maior, 42,1% consomem refrigerantes quase todos os dias.
  • O perigo do excesso de refrigerante não está só no açúcar. E olha que uma latinha de refrigerante comum tem bastante: o equivalente a 3 colheres de sobremesa de açúcar.
  • Algumas bebidas vendidas como se fossem águas aromatizadas, como o Aquarius Fresh e a H2OH são de fato refrigerantes, contendo acidulantes, conservantes, aromatizantes, sequestrantes e edulcorantes (ciclamato de sódio, aspartame, acesulfame de potássio e etc). Os efeitos colaterais dessas substâncias químicas no uso prolongado ainda não estão totalmente definidos, mas há indícios que algumas delas podem aumentar o desenvolvimento de doenças, como o câncer.
  • O benzoato de sódio, por exemplo, que é um conservante utilizado na maioria dos refrigerantes, pode desencadear uma reação com outros componentes da bebida, como o ácido ascórbico (vitamina C), formando benzeno que, se ingerido por longos períodos de tempo, podem aumentar o risco para o desenvolvimento de câncer.
  • Essas bebidas têm alta concentração de sódio, o que aumenta o risco para hipertensão e doenças renais.
  • A água realmente é essencial à vida, tanto que ela é o principal componente do nosso corpo, cerca de 60% do nosso peso é constituído de água. E quanto mais jovens somos, maior a o percentual de água no nosso corpo. E não espere sentir sede, pois ela já é um sinal de desidratação.





29 de mai de 2015

PERIGO ESCONDIDO: AS BEBIDAS AÇUCARADAS

Olá novamente... indo contra a conversa saudável da semana passada em que falei sobre as vantagens em se consumir vegetais, hoje vou falar das bebidas açucaradas, e elas estão cheinhas de um “ingrediente” altamente viciante e  prejudicial a nossa saúde: o açúcar!
E vocês, mamães sabem muito mais que eu que cada vez mais os pediatras e médicos em geral estão tentando excluir o açúcar por mais tempo possível da alimentação dos seus bebês. O que muitas vezes pode ser um pouco difícil, por mais que vocês, papais e mamães, estejam tentando acertar, nossos pais e avós não aprenderam deste jeito e acabam indo contra o que estamos tentando fazer pela alimentação dos pequenos. 
Fonte.


O açúcar está na mira de médicos e nutricionistas tanto quanto a gordura trans, a gordura saturada e o sódio. Para ter ideia dos perigos relacionados a ele, seu consumo deve ser controlado da mesma maneira que o álcool e o tabaco, segundo uma pesquisa da Universidade da Califórnia (EUA). Mas, calma lá, ele não precisa ser totalmente banido da dieta! Como eu sempre falo: o exagero é que deve ser evitado.
Colocando um dado que me chocou: no Brasil no final do século 19, o consumo médio anual, por pessoa, era de dois quilos de açúcar. Adivinhem quanto é hoje? São 37! Péssima notícia!!

E por quê o açúcar faz mal?
O que todos já sabem é que o açúcar tem muitas calorias, vazias de nutrientes, o que é um grande responsável para o aumento de peso. Além disto, quem come muitos produtos de confeitaria ou sorvetes, num exemplo, naturalmente, deixa de comer alimentos saudáveis, prejudicando a nutrição do organismo. A consequência é um sistema imunológico debilitado.
Resultados de muitos trabalhos realizados, nestas últimas décadas, têm demonstrado que o perigo do açúcar vai muito além de engordar e estragar a silhueta tão querida. Primeiro porque, só o fato de aumentar a gordura corporal, principalmente a abdominal, já pode desencadear inúmeras disfunções, segundo, por ser um grande agravante no processo de aceleração do envelhecimento e por fim e mais perigoso, é que pode causar até câncer e se tornar um vicio, o que não é nada difícil. O açúcar em excesso desencadeia ou agrava qualquer inflamação que esteja ocorrendo no organismo. Também inibe os hormônios de crescimento, levando o corpo a envelhecer de maneira mais acelerada.
Resumindo, o consumo excessivo de açúcar pode provocar: OBESIDADE, DIABETES TIPO 2, CÂNCER , PROBLEMAS CARDÍACOS, ENVELHECIMENTO PRECOCE, FALHAS NA MEMÓRIA entre muitos outros problemas. Estes motivos são suficientes para vocês repensarem a ingestão de açúcar?

Achei este quadro bem legal e ele ilustra a quantidade de açúcar adicionado as bebidas industrializadas (lembrando que não é somente o refrigerante que é o vilão da história), sendo assim fica obvio que muito do açúcar eu consumimos esta “disfarçado” como ingrediente principal em muitas preparações. Resumo do quadro: façam seus pequenos beberem água! Muuuita água!!


Como não podia faltar, achei legal citar algumas táticas para minimizar o consumo de açúcar, obviamente nem sempre é suficiente, mas ajudam bastante, e para mim tem funcionado!!

Priorize a ingestão de alimentos naturais, como as frutas.
Elas também têm açúcar na sua composição, mas elas também possuem outros nutrientes que as tornam mais saudáveis que um doce. Um exemplo disso são as fibras, que deixam o processo de absorção do açúcar mais lento, evitando picos e ajudam o nosso intestino a funcionar corretamente.

Consulte os rótulos dos produtos.
Os componentes aparecem na ordem em que são mais utilizados (sou completamente adepta deste item). Evite os que contêm o açúcar entre os primeiros itens listados. E atenção: o ingrediente pode aparecer com outros nomes, como glicose, frutose, sacarose, melaço...

Prefira os carboidratos complexos (integrais) aos refinados.
Eles possuem baixo índice glicêmico e, portanto, também evitam o excesso de açúcar no sangue.

Mexa-se.
Assim o açúcar ingerido é queimado e não se transforma em gordura estocada. Mas o fato de você e seus pequenos serem ativos não abre precedência para o exagero, combinado? Mantenha a família na linha!!

Mais uma vez espero que tenham gostado!







22 de mai de 2015

COMO NÃO AMAR OS VEGETAIS??

Olá!!

Hoje resolvi aproveitar uma notícia que tem aparecido bastante na internet e afins para lembrá-las de vários motivos para amar os vegetais e incluí-los na alimentação diária da sua família e dos filhotes! Os motivos eu tirei de um cartaz fixado na parte das frutas, legumes e hortaliças da rede Eataly. São Paulo ganhou no dia 19/05 a primeira loja da rede italiana na América Latina. O estabelecimento, que tem mais de 25 unidades no mundo, como em Nova York e Tóquio, une supermercado, restaurantes e escola de culinária, todos baseados no conceito de “slow food”.

O conceito do Eataly (isto não é jaba, como costumam dizer, é só uma explicação para quem ão ouviu falar) é reunir alimentos italianos de qualidade, além de produtos locais selecionados. Os clientes podem tanto comprar para comer em casa quanto sentar em algum dos restaurantes espalhados pela loja. Cada um deles serve um tipo de prato, como peixe, massa, carne, vegetariano ou sorvete, entre outras opções. A promessa da loja é que ela só cozinha o que vende (e só vende o que cozinha). Além disso, são oferecidos cursos pagos de degustação ou culinária. Há um espaço reservado para as aulas.

Tendo deixado claro alguns pontos vamos ao que realmente gostaria de falar, os motivos:

Fonte:Arquivo pessoal.
  1. Sua mãe tinha razão: os vegetais fazem bem para a saúde! Minha mãe nos obrigada a comer todos o dias verduras e legumes durante o almoço (fora as frutas ao longo do dia), agora eu sinto muita falta se não tem uma saladinha na hora do almoço!!
  2. Vegetais frescos são deliciosos e cheios de sabor. E possuem muitas fibras, o que fazem nosso intestino funcionar direitinho!
  3. Consuma os vegetais da estação: são melhores e mais baratos. E muito mais saborosos!!
  4. Um vegetal de qualidade é melhor e custa só um pouco a mais. E muito menos que qualquer alimento industrializado.
  5. Escolha os vegetais de de bons agricultores, que não usam aditivos químicos. 
  6. Existem milhares de formas diferentes de preparar os vegetais. Mais do que qualquer outro alimento. Sendo assim, se sua família não gosta de comer cenoura crua, talvez goste dela refogada, como massa, em sufles e etc.
  7. Não tempere demais se for comer cru, se for comer cozido não passe do ponto e use pouco sal. Vamos tentar fugir dos molhinhos nas saladas, das verduras moles de tão cozidas (adoro as verdurinhas "al dente") e do excesso de sal!!!
  8. Vegetais te deixam mais feliz, como não amar algo que é tão gostoso, tão colorido e te faz tão bem? Viva os pratos coloridos!! Lembram das cinco cores no prato e também que comemos com os olhos primeiro??

E aí? Concordam? Consegui convencê-las mais um pouquinho?

Bjos e até a próxima sexta feira.




15 de mai de 2015

"TERCEIRIZAÇÃO" DOS FILHOS

Bom dia, já é sexta feira e, semana passada, acabei esquecendo de desejar a todas vocês um feliz dia das mães. Assim, aproveitando este assunto, e um fato que tenho observado muito desde que estou morando aqui no nordeste não vamos falar de alimentação hoje.

Pois é, as cenas que têm me incomodado muito ultimamente são os pais delegarem os cuidados dos filhos quase que exclusivamente às babás! Elas estão presentes em horários que eu julgava serem de responsabilidade dos pais: durante a noite, em jantares em restaurantes, no domingo no parque (cheguei a ver babas cuidando das crianças enquanto as mães/pais estavam entretidos com seus celulares, cachorros ou casais de amigos)...

Com isto, primeiramente gostaria de perguntar: você é mesmo a mãe dos seus filhotes??? Com esta pergunta, não estou querendo ofender ninguém ou criticar a maneira que escolhem criar seus filhos, entendo que nao deve ser nada fácil, e uma ajudinha (independente de quem venha) é sempre bem vinda. Apenas estou querendo chamar a atenção para uma questão muito importante: já ouviram falar no termo "terceirização" para a criação dos filhos?

É cada vez mais comum encontrar babás, sendo algumas altamente qualificadas, assumindo praticamente todas as responsabilidades pelos cuidados com um filho que não é delas, desde a saída da maternidade. Além disto, o fenômeno não se restringe às classes mais altas. Trabalho demais e o trânsito caótico têm roubado momentos preciosos de convivência entre pais e filhos, em todos os setores da sociedade.

Com os tempos atuais vemos muita necessidade de mudança na criação dos pequenos, na nossa época era muito mais comum que as avós e tias cuidavam das crianças quando as mães precisavam trabalhar. A novidade dos tempos atuais é ter pessoas estranhas à família exercendo esse papel. Porém, segundo os especialistas, o envolvimento afetivo das crianças com suas cuidadoras não é necessariamente um problema. Afinal, é importante que, na primeira infância, as crianças tenham a oportunidade de desenvolver vínculos afetivos sólidos com um adulto, seja ele parente ou não.


Pode ser fácil identificar uma criança que está pedindo mais tempo de convívio com os pais, pois normalmente, ela gruda neles assim que chegam em casa. Ou, então, exige um monte de coisas e não se satisfaz com nada. Acorda seguidamente à noite, que é quando ela sabe que os pais estão em casa. Há também crianças que apresentam franca rejeição aos pais ou ainda um forte apego à babá (meu marido me contou um caso que a criança ficou muito doente depois que a baba decidiu tirar um mês de férias após anos de cuidado direto).

Assim, um caminho é estabelecer com a babá uma parceria que garanta momentos de privacidade só entre a criança e seus pais. Sempre que possível, os pais devem destinar à ajudante o maior número possível de funções operacionais, ou seja, que tenham relação com a criança, mas não necessariamente impliquem contato direto com ela. Mas o importante mesmo é valorizar o tempo livre com a criança. Deste modo, quando chegar em casa, desligue TV, celular e Facebook e crie um tempo de convívio com o seu filho, reserve algumas horas na sua agenda só para ele!!!

Espero que tenham gostado mais uma vez!!

Até a próxima sexta!!





8 de mai de 2015

LEI TRANSGENICOS

Bom dia!!

Antes de começar o assunto desta semana, quer perguntar para vocês se sabem o que este símbolo quer dizer? Ou melhor, já viram ele estampado em alguma embalagem?

 

Pois é, a maioria não sabe e este é o assunto de hoje: transgênicos! Resolvi abordar este assunto, depois que a Câmara dos Deputados aprovou dia 28 de abril o projeto que acaba com a exigência de afixar o símbolo de transgenia nos rótulos de produtos geneticamente modificados (OGM) destinados a consumo humano. O texto modifica a Lei 11.105/2005 que determinava a obrigação da informação em todos os produtos destinados a consumo humano que contivessem ou fossem produzidos com OGM (organismos geneticamente modificados) ou derivados, por exemplo, milho, soja, arroz, óleo de soja e fubá. De acordo com o projeto, o aviso aos consumidores somente será obrigatório nas embalagens dos alimentos que apresentarem presença de organismos transgênicos “superior a 1% de sua composição final, detectada em análise especifica”.

Mas afinal, o que é um transgênico?
Por definição, transgênico é um ser vivo que recebeu um gene de outra espécie animal ou vegetal. O gene inserido pode vir de outra planta ou mesmo de outra espécie completamente diferente. A planta resultante dessa inserção passa a ser denominada "geneticamente modificada", ainda que todas as culturas sejam modificadas geneticamente a partir de seu estado silvestre original: por domesticação, seleção ou cruzamentos controlados por grandes períodos de tempo.O grande salto da engenharia genética (que possibilitou o aparecimento dos transgênicos) começou no final da década de 70 com a manipulação do código genético, que permite a indução de uma célula a realizar uma função para a qual ela não estava programada.

Prós e contras
Na discussão entre os cientistas, principais defensores dos transgênicos, e as organizações de defesa do meio ambiente, são levantados alguns pontos que ainda não possuem um resultado científico conclusivo. Alguns países, como o Japão, rejeitam fortemente a entrada desses alimentos, enquanto que outros países asiáticos, norte e sul-americanos permitem a comercialização destes. Seguem alguns deles:
  • Prós
Pelo que se conhece até aqui, a favor dos transgênicos, pesa a melhor adaptação às mais diferentes características de solo e variação de temperaturas. Ou seja, as culturas geneticamente modificadas são mais resistentes que as tradicionais. Como resultado, a agricultura poderia aumentar a produção a custos menores. Aliado à isto, o uso de herbicidas, inseticidas e outros agrotóxicos pode diminuir com o uso dos transgênicos, já que eles tornam possível o uso de produtos químicos corretos para o problema.
  • Contra
Ainda sem estudos conclusivos quanto aos riscos à saúde e ao meio-ambiente, pesa contra os transgênicos a possibilidade de se plantarem grandes áreas de monocultura, com poucas variedades da mesma espécie. Também acredita-se que junto com as pragas e ervas daninhas que buscam eliminar,os transgênicos possam prejudicar populações benéficas à agricultura, como animais e outras plantas. Outra preocupação manifestada é em relação à utilização de plantas transgênicas prende-se com a possível polinização cruzada entre estas espécies com as existentes na natureza ou com culturas não modificadas. Por último, existem várias informações contraditórias lançadas (ou a falta delas) de diversos setores quanto aos potenciais danos que os organismos transgênicos possam provocar nos seus consumidores.

Resumindo, sem querer causar polêmica, existe uma completa falta de informação em relação a este assunto e, sejamos francas, o ser humano (estou falando principalmente de nós qui no Brasil) tem um problema sério de planejamento a longos prazos e, para mim, é evidente que os danos deste tipo de cultura não serão evidentes para a nossa geração!

Portanto, mais uma vez fique atenta ao que seus pequenos e toda a sua família estão consumindo! É aquilo que estamos cansadas de ouvir: quanto menos industrializado um alimento melhor!

Bom findi para vocês!!!



1 de mai de 2015

BANIDOS PARA SEMPRE

Olá...
hoje resolvi escrever, novamente, sobre alguns alimentos PERIGOSÍSSIMOS para a dieta dos pequenos e de toda a sua família! Assim, temos uma lista de 10 alimentos que deveríamos banir de qualquer dieta! Mas, vocês devem estar pensando...calma calma... isto não é assim tão fácil!! Concordo plenamente! Eu também estou tentando eliminá-los, vocês devem conhecer o ditado: "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura". Pois é mais ou menos isto, acredito que de tanto ouvirmos falar mal, um dia conseguiremos dizer um sonoro NÃO a todos eles! E, tem mais, quando menos presentes na dieta das suas crianças, menos elas terão o hábito e a necessidade de ingeri-los!

A maioria destes é ingerido por questões de :rapidez, praticidade e sabor, muito sabor. Deste modo. esses são apenas alguns dos atributos de alimentos que estão na boca do povo, mas deveriam estar bem longe da mesa, já que possuem um alto potencial prejudicial à saúde. Normalmente, estas comidas são ricas em gorduras, sódio e/ou açúcar, dando um empurrãozinho em problemas como hipertensão, diabetes, obesidade, doenças cardíacas e renais, principalmente se forem consumidas com frequência.

Sendo assim, vamos começar mais uma listinha:
  1. REFRIGERANTES - Uma nova pesquisa americana apontou que refrigerantes e bebidas ricas em açúcar podem acelerar o envelhecimento tanto quanto fumar. Segundo os pesquisadores, além de engordar, essas bebidas aceleram a velocidade com que as células envelhecem. No caso das bebidas “zero”, o problema está na maior quantidade de sódio da fórmula, que quase triplica, em relação à versão regular.
  2. MACARRÃO INSTANTÂNEO - Ele pode ser rápido e fácil de preparar, entretanto há uma questão que é motivo para preocupações e faz com que ele não seja tão inocente quanto parece, pois o este tipo de macarrão faz mal por conter muito sódio e também gordura, o que é um perigo para a saúde, principalmente para a dos hipertensos!
  3. BISCOITOS RECHEADOS - Essa tão deliciosa guloseima contém muito açúcar e gordura saturada, provocando o aumento do colesterol ruim (LDL) e redução do colesterol bom (HDL), que causa as doenças cardiovasculares graves. Os aditivos que deixam elas coloridinhas, fazem mal pra caramba, estão ligados à problemas como hiperatividade e déficit de atenção. Essa guloseima é tão perigosa que já foi alvo de pesquisa científica, que descobriu que seu potencial viciante é similar ao da cocaína.
  4. SALGADINHOS INDUSTRIALIZADOS - Além de serem bastante calóricos e concentrarem quantidade considerável de gordura em uma porção de apenas 25 gramas, os salgadinhos industrializados possuem muito sódio. Se consumidos em excesso, essas guloseimas podem contribuir para problemas renais e hipertensão, entre outros problemas.
  5. EMBUTIDOS - Eles podem ser uma delícia, mas altamente prejudiciais à nossa saúde, por conter um alto teor de gordura saturada, que aumenta o colesterol e risco de doenças cardiovasculares. O sódio pode causar a hipertensão e o corante, alergias e problemas no estômago. Além de possuírem grande quantidade de nitrito e nitrato, que quando no nosso organismo tornam-se substâncias cancerígenas.
  6. SORVETES - Assim como os biscoitos recheados, os sorvetes são uma bomba de gordura e açúcar, além de não trazerem nutrientes úteis para o organismo. Para se refrescar, o melhor é consumir picolés de fruta, que são menos calóricos e podem apresentar vitaminas em sua composição.
  7. BACON - O consumo diário de carnes processadas, como bacon, pode aumentar o risco de doenças cardíacas em 42% e de diabetes em 19%. Um estudo da Universidade de Columbia descobriu ainda que comer 14 porções de bacon por mês pode danificar a função pulmonar e aumentar o risco de doenças ligadas ao órgão. Obviamente, o publico alvo pesquisado são os americanos, mesmo assim, o bacon é comprovadamente uma fonte de muita gordura saturada, aquela que aumenta o colesterol ruim, fazendo assim que o consumo do mesmo seja evitado.
  8. BATATA FRITA - Aperitivo amado pela maioria (siiim eu também amo, entretanto não como a de redes de fast food), a batata frita agrega um alto teor de gordura quando é submetida à alta temperatura do óleo. Na versão industrializada, o prejuízo à saúde é ainda maior, devido aos conservantes e ao sódio em excesso. Se não quiser abrir mão dela, uma forma mais saudável de preparar é usar o vegetal natural, cozinhá-lo e assar no forno. Já experimentaram as famosas batatas rusticas?? São uma delicia! Eu, ultimamente, tenho substituído por batata doce cozida e fritinha na frigideira com pouco óleo.
  9. COMIDA CONGELADA - Outra opção para os dias mais corridos, a comida congelada também faz parte da lista negra apontada pela especialista. Isso porque, segundo ela, muitos congelados costumam apresentar um índice alto de sódio, calorias, conservantes e produtos químicos. Se precisar comer algo cujo preparo seja mais rápido, talvez o melhor seja deixar comida caseira pronta no freezer, para os momentos de necessidade.
  10. TEMPEROS INDUSTRIALIZADOS - Estes temperos contém muito sódio, quando em excesso, causam a hipertensão ou piorar um problema já existente. Além do sódio eles contém glutamato monossódico, um ingrediente polêmico que divide opiniões entre os especialistas, alguns estudos mostram que nosso organismo o utiliza como transmissor de impulsos nervosos no cérebro e seu uso está associado ao Mal de Alzheimer, Parkinson, câncer e dificuldades no aprendizado.
Gente...esta lista poderia ser muito maior, já que já falamos individualmente da margarina, sal, e de outros... mas acho que para uma sexta feira este alerta já tem bastante itens. Assim, procure avaliar o consumo destes por seus filhotes, você e o restante da sua família! Se nao der para elimina-los, pelo menos faça mantenha o consumo consciente do que estão ingerindo e tentem compensar com outros alimentos de alto valor nutricional!!!

Beijos e até a próxima sexta feira!!






24 de abr de 2015

LOOKINHOS LINDOS NO INVERNO DA BUGBEE

As novidades de inverno da Bugbee estão fofíssimas! 

Confere comigo algumas imagens do editorial que a marca preparou e repara na delicadeza dos looks.

Estou encantada pela combinação de cores desta coleção, eu adoro usar looks claros no inverno, os considero super elegantes! Já as peças de inverno bem coloridas adicionam alegria e energia na composição, concorda comigo?

Em breve mostro mais imagens desta linda campanha. 







TENTAÇÃO NAS FESTINHAS INFANTIS

Bom dia!! Antes de começar quero pedir desculpas pelo chá de sumiço que tomei. Fui para o Rio Grande do Sul na Páscoa e com tantos eventos e chimas com as amigas ficou difícil escrever! E aí, quando voltamos para o Recife, começou a função da mudança para um outro apartamento... ohhhh coisinha chata de fazer! Daí tudo saiu da rotina! Sorry meninas!

Assim, voltando a nossas conversinhas, ainda estou em pique de guloseimas e chocolates de Páscoa, assim pensei neste assuntinho, além disto, estou olhando aquele programa novo do GNT com a Fernanda Rodrigues em que ela ajuda a organizar festinhas infantis (Vcs já viram??? Vale conferir). E, acho que é bem provável que vocês sejam como eu, adoram uma festinha infantil!!! Acertei??? É muita gostosura junta, mas não estou falando dos pequenos e, sim das gordices!! Por isto, este post é direcionado principalmente a vocês mamães, ou seja, é mais um da série Mamãe Bem Cuidada!! Contuso, algumas coisinhas que colocarei, aqui valem para seus filhotes também!


Assim, como não fugir da dieta e ainda aproveitar a festinha? Tendo alguns cuidados podemos resistir a algumas das muitas tentações oferecidas.

Concentre-se nas pessoas, não na comida.
O objetivo de uma ocasião especial é reunir familiares e amigos em torno de uma celebração, por isso, aproveite para pôr a conversa em dia e entrar no espírito festivo, de preferência longe da mesa de buffet ou até de costas voltadas para ela (assim não corre o risco de petiscar inconscientemente pela noite dentro). Ao circular, mantenha as mãos ocupadas com um copo (pode ser cheio ou vazio) ou a sua clutch, dará menos jeito comer assim, por isso, irá menos vezes à mesa. Fale, dance, brique com seus filhotes, conviva mais e, coma menos!

Não vá para a festa de estômago vazio.
A técnica de não comer nada durante todo o dia para depois aproveitar ao máximo (e sem sentimentos de culpa!) a festinha do coleguinha da sua filhota, não vai correr exatamente assim. Porquê? Chegará à festa com um apetite devorador, vai provar e comer de tudo e mais alguma coisa e no final (para além dos sentimentos de culpa!) pode até sentir-se indisposto. O melhor é mesmo fazer uma refeição light antes de sair de casa – um iogurte magro, uma peça de fruta e uma fatia de queijo – para poder desfrutar da festa sem excessos! A ideia é não chegar esfomeada, nem se despedir já com uns quantos botões das calças desapertados!

Escolha sabiamente o que vai comer.
Se a festa tiver buffet, comece por avaliar todos os alimentos disponíveis e só depois escolher. Assim, procure comer os salgados de forno ou mini sanduichinhos que tem verduras nos seus recheios ou opções mais lights como queijo de búfala, ricota, frango ou atum. Além disto, vários buffets e pais preocupados estão investindo em tapioca, salgadinhos sem glúten, espetinhos que alternam tomatinhos cereja e outros (no programa do GNT que comentei, o nome é Fazendo a Festa, sempre tem várias ideias).Evite os molhos e petiscos vulgares como os amendoins, as batatas fritas e outros salgadinhos (gaste as suas calorias naquelas tentações que realmente chamam por si)! Escolha sabiamente!

Coma lentamente e saboreie bem a comida.
O primeiro passo para conseguir este feito é escolher o que pretende e colocar num prato (se puder optar, escolha um de sobremesa – quanto maior, mais enchemos!) ou mesmo num guardanapo e sentar-se. Não encha demasiado (mais vale repetir com uma porção igualmente reduzida!) e a mesma regra também se aplica aqui: cada garfada deve ser mastigada cerca de 15 vezes para ser realmente apreciada. Lembre-se: o corpo demora cerca de 20 minutos a aperceber-se de que está cheio, ou seja, quanto mais devagar comer, menos alimentos vai ingerir no mesmo período de tempo. Sendo assim, não “aspire” a comida… além de ficar mal na foto, vai parecer que esta é a sua última ceia ou a primeira em muito tempo!

Beba moderadamente.
Pois é, a água é a única coisa nessa vida que não engorda, dispense os refrigerantes, sucos açucarados ou, no caso dos eventos com a galera, drinks alcoólicos supercalóricos, invista na água para não sabotar sua dieta nas festas, aproveite para ser a pessoa que levará os amigos em casa, já que um tem que estar sem beber, que tal que seja você? É uma boa maneira de se obrigar a resistir! Uma dica, para deixar a bebida mais saborosa, adicione gelo e uma rodela de limão!

Dê uma mão ao anfitrião.
Se a festa está a ser organizada por um familiar ou amigo, aproveite para ajudar. Para além de ser um gesto bonito, vai poder participar no planeamento ou até na confecção dos pratos, escolhendo algo que se enquadre no seu regime. Assim, pode levar uns camarões salteados ou uma salada de fruta e haverá, pelo menos, um prato no buffet com o qual se poderá deliciar sem ter que contar calorias! 


Enfim, se as festinhas não forem uma rotina na sua vida, tipo todo final de semana, nada de deixar de se divertir e curtir os prazeres da vida, poi se você se alimenta corretamente e malha todo santo dia, não é uma escapadinha que vai arruinar a sua dieta, mas, se estiver precisando perder peso rápido por um motivo ou outro e não puder sair de sua dieta nas festas, ficam aí as dicas acima, ok?

Abraços e até a próxima festinha!!!


Ps.: As imagens foram baixadas do próprio site do GNT.

3 de abr de 2015

A PÁSCOA E O CHOCOLATE!!!

Bom dia, hoje é sexta feira e adivinhem o que está bem pertinho agora?? A Páscoa!!! Eba! Minha data festiva favorita!! Não só pelos chocolates, mas pelo clima, pelos enfeites, por tudo na realidade!!! Assim, claro que o assunto de hoje não poderia ser outro se não chocolate!! 

Eu, particularmente, amo um chocolatinho, mas até que consigo me controlar (a maior parte do tempo...hehehe) e diariamente, comer quantidades moderadas, tanto que tem anos que chego a ter chocolate suficiente até agosto ou setembro! Claro que alguns truques ajudam, como não gostar dos famosos ovos!! Prefiro as barras mesmo, pois é muito mais fácil fracioná-las e, olha que meus pais adquiriram há muitos anos o hábito de nos dar barras de 1kg de chocolate! Isto mesmo, mas ou minha mãe fraciona ela mesmo e faz embalagens individuais muito coloridas de papel crepom (pena que não tenho foto) ou eu, assim que ganho a barra corto os pedacinhos e embalo em papel filme.


Mas se este não é seu caso, seguem algumas coisas que você precisa saber para fazer com que seus pequenos e até você passe pela Pascoa sem dores de barriga, vômitos ou alguns quilinhos a mais!

O consumo de chocolate não deve ultrapassar 30 gramas por dia, em função dos altos teores de açúcar e gordura. No caso de crianças, o consumo de chocolate por bebês de dois anos ou menos não deve ser cogitado.

Como já mencionei, o consumo excessivo de chocolate pode causar problemas como obesidade, enxaquecas e diarreia. Por outro lado, alguns especialistas apontam que, se ingerido em pequenas quantidades, pode fazer bem ao coração, já que a alta concentração de cacau que possui flavonóides, epicatequinas e ácido galático tem ação antioxidante e ajuda manter o coração e as células saudáveis. Além disto, o chocolate traz em sua composição substâncias tidas como estimulantes como à cafeína e a teobromia. Uma barra de chocolate possui, aproximadamente, 10 mg de cafeína que ajuda a elevar o estado de euforia, agitação e raciocínio.E para vocês, mamães, seus componentes possuem efeitos sobre a serotonina e a dopamina cerebrais, substâncias responsáveis na regulação do humor e nos comportamentos compulsivos, ajudando a tratar casos de depressão, tensão-pré-menstrual (TPM) e ansiedade.

Cada tipo de chocolate possui propriedades diferentes. O chocolate branco, por exemplo, possui uma elevada quantidade de gordura em sua composição. Já os chocolates lights, em contrapartida, têm menos gordura e, consequentemente, menos calorias. Há também opções de chocolates à base de soja, para pessoas com intolerância à lactose ou glúten.

No caso do chocolate diet, que é indicado para diabéticos, é necessário ter cuidado. Embora não possua açúcar, ele é contraindicado para pessoas com restrição calórica ou dieta, pois seu teor de gordura é maior para garantir a consistência do chocolate.

Ao contrário do modelo ao leite e branco, o chocolate meio-amargo ou amargo são os mais saudáveis, eles possuem alta concentração de cacau (acima de 70%). O cacau possui flavonóides, epicatequinas e ácido galático que tem ação antioxidante e ajuda manter o coração e as células saudáveis. A regra é quanto mais escuro o chocolate, mais flavonóides ele tem, portanto mais saudável.
 Fonte.

O chocolate deve ser consumido de forma adequada, pode ser indicado também antes da pratica de atividade física, pois fornece energia. Pode ser consumido 1 hora antes com dosagem controlada e escolhendo o tipo de chocolate menos calórico e mais saudável.

Assim fica a pergunta: Ovo de Páscoa, quanto e quando consumir? O chocolate deve ser consumido de preferência no lanche da tarde ou da manhã, se possível sempre com um pedaço de fruta junto. Uma porção do tamanho de um bombom (30g). Coma devagar e com calma, isto fará com que a digestão seja mais lenta, e você ficará satisfeito com menos quantidade. Isso não é uma regra e depende das condições nutricionais individuais

Por último uma informação que a maioria das pessoas não se dá conta: evite os chocolates brancos, pois são feitos de manteiga de cacau, não possuem os flavonóides e possuem mais gordura. Evite também os trufados, com mousse, marshmallow e crocantes, pois estes ingredientes irão aumentar o teor de gorduras e calorias. 

IMPORTANTÍSSIMO: Independente da quantidade de chocolates que vocês decidirem comer, não esqueça, o real significado desta data. OK?

Esperamos que tenham uma boa Páscoa junto a sua família e que estas dicas sejam muito uteis!!