12 de set de 2014

SAL NA ALIMENTAÇÃO (PARTE I)

Olá...

O post de hoje vem dedicado a outro vilão da alimentação quando é consumido em excesso: o sal ou, mais precisamente, o sódio!

O consumo excessivo de sal pode ser tão nocivo que a preocupação com o consumo do mesmo fez com que, recentemente, várias ações a nível nacional fossem tomadas para que o consumo deste fosse reduzido, assim uma parceria firmada em 2011 entre o Ministério da Saúde e a Associação das Indústrias da Alimentação garantiu redução de sal em pães de forma, bisnaguinhas e macarrões instantâneos. A previsão é que a retirada de sódio nesses produtos alcance mais de mil e oitocentas toneladas até o fim deste ano e mais de 28 mil toneladas até 2020.

Mas porque toda esta “confusão”? Pois a alimentação rica em sódio é a principal causa da hipertensão, que é uma doença que pode afetar crianças, adultos e idosos, independente de gênero e classe social. Está relacionada com a força que o sangue realiza contra as paredes das artérias para bombear o sangue por todo o corpo. Na maioria dos casos, a doença apresenta sintomas em fases muito avançadas, quando a pressão aumenta de forma abrupta e exagerada, podendo provocar infartos e AVCs.

A recomendação de consumo máximo diário de sal pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de menos de cinco gramas por pessoa. No entanto, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revela que o consumo do brasileiro está em 12 gramas diários, valor que ultrapassa o dobro do recomendado (Fonte:http://dab.saude.gov.br/noticia/noticia_ret_detalhe.php?cod=1671). Ou seja, temos muito trabalho pela frente.

Vamos lembrar de uma coisa: o sal de cozinha, também conhecido como NaCl (para quem lembra das aulas de química) não é tecnicamente sinônimo de sódio, já que é composto de dois elementos e, cada 1 g de sal, tem aproximadamente 0,4g de sódio, ou seja, 40% do sal é sódio.

Além disto, os alimentos industrializados possuem altas concentrações do componente, já que ele é um ótimo conservante e auxilia na preservação do produto e da sua vida útil. Assim, o sódio pode estar presente em alimentos que nem imaginamos como as famosas bolachinhas recheadas. De acordo com o Ministério da Saúde, 70% do sal consumido pelo brasileiro vêm da alimentação feita em casa e 30%, de produtos industrializados.

E como saber a quantidade correta? É preciso ter cautela com a quantidade, pois um organismo em atividade tem necessidade de 2,3g de sódio e o Ministério da Saúde recomenda o consumo de 2g diariamente, o que equivale a 5g de sal de cozinha. Isto equivale, em medida caseira a uma tampa de caneta, onde temos a quantidade recomendada para o dia todo. Isso sem contar os sais de outras fontes de sódio como carnes, pães e cereais, que certamente têm uma quantidade mínima de sódio, mas que somada àquela do sal de cozinha pode ultrapassar o recomendado.

Para as crianças, essa necessidade varia de acordo com a idade. Do nascimento até o sexto mês de vida, a alimentação deve ser exclusivamente o leite materno, que tem tudo o que o bebê precisa para se desenvolver bem. De 6 meses a 1 ano, a criança precisa de aproximadamente 200 mg (0,2g) de sódio por dia. Já as crianças maiores, que têm entre 12 e 15kg, precisam de aproximadamente 260 mg (0,26g).

Assim, aí é que entra a sua parte minimizando a quantidade de sal que utiliza, já que a criança irá se adaptar à quantidade de sal que você vai colocar em sua comida. Resultado: muito sal poderá acostumá-la a uma alimentação salgada. E se, mais tarde, você quiser diminuir a quantidade de sal na dieta, será bem mais difícil para seu filho se acostumar.

No post da próxima semana confira algumas dicas importantes para o dia a dia para reduzir a quantidade de sal na alimentação dos seus pequenos e do restante da sua família...


Gostaram??? Espero que sim!!


4 comentários:

  1. verdade o sal é um dos vilão da Hiper tensão
    desde a minha primeira gravidez que eu reduzi
    aqui em casa comemos
    pouco sal

    Linda Tarde
    beijokas da Nanda

    Mamãe de Duas
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma ótima escolha Nanda!! Faz muito bem!
      Beijao

      Excluir
  2. Olha eu não gosto muito de coisa salgada não, me acostumei comer com pouco sal, mas sempre na minha mãe pecam por excesso, pq aqui sempre já usam carne de sol e mesmo desalgando é uma vilã. amei bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem assim que devemos começar, muitas vezes nossos pais comem muito sal, mas temos que abrir o olho e tentar corrigir este excesso.
      Bjao

      Excluir