20 de jun de 2014

CRIANÇA BEM CUIDADA NO CRIANÇA BEM VESTIDA

O criança bem vestida agora tem uma colaboradora, a minha amiga e comadre Luciana Kiekow que é engenheira de alimentos e mestre em engenharia química. Ela estudou muito, muito mesmo e recentemente casou com o Patrick. Ainda não é mãe, porque como ela mesma diz: "Ainda não chegou a minha hora."

A Lú vai escrever sobre diversos assuntos: alimentação infantil, receitas gostosas, saúde, enfim sobre outros assuntos que também fazem parte do universo infantil e que nós mamães estamos sempre em busca de ler e ouvir mais a respeito. A coluna dela sairá no blog as sextas feiras. Esperamos que gostem.

Esta é a Lú...

Oi meninas, como a Dani disse eu ainda não sou mãe, mas acredito em uma coisa muito importante: quando estamos de fora de uma situação somos capazes de julgar e tomar decisões com mais clareza do que as pessoas que estão envolvidas por ela. Pensei muito sobre o que escrever, e optei por um assunto que está presente na minha vida desde muito cedo: alimentação saudável.

Ultimamente, tenho visto alguns programas de alimentação que tentam colocar metas para crianças que não se alimentam bem, algumas com problemas de sobrepeso outras pela falta do mesmo. Por isso seguem algumas orientações que julgo importantes na hora de alimentar as crianças.

1. Boa alimentação vem de casa.
A inserção de alimentos saudáveis é responsabilidade dos pais, assim como a inserção de alimentos ruins. Os pequenos só terão a oportunidade de experimentar um alimento saudável se forem “apresentados” a ele e, por outro lado, não adianta querer que seu filho coma saudável, se você vive comendo besteiras e tomando refrigerante na frente dele.

2. Para dizer que não gosta, tem que experimentar!
Não uma, nem duas, mas muito mais, assim como o alimento deve ser preparado em várias receitas diferentes, se uma não agrada, a outra pode agradar e muito! Agradeço muito a minha mãe por isto, pois meu irmão e eu éramos obrigados a comer todos os dias saladas cruas e verduras cozidas. Claro que reclamávamos um pouco, às vezes muito (meu pai também, que era obrigado a comer para dar o exemplo... olha ai, voltamos ao tópico anterior), mas obviamente que hoje não consigo viver sem. Assim como atualmente não sou muito ligada em balas, doces ou salgadinhos, pois estes nos ganhávamos somente uma vez ou outra e, por não ter tido acesso fácil, não criei o habito de comê-los.

3. Sentar a mesa em família para fazer as refeições. 
Viu como a família importante: Ainda estamos no terceiro tópico e ainda estou falando do exemplo dado pelos pais e avós. Lembre-se o bom exemplo vem do seu prato. Esta e mais uma oportunidade de passar um tempo conversando com o seu pimpolho. Não adianta a criança ter acesso a tablet, joquinhos, TV ou outra coisa parecida, pois tudo isto ira gerar distrações na hora da refeição, podendo fazer ela comer mais ou menos que o necessário.

4. Criança come enquanto tiver fome.
Se não tiver pode ficar enrolando por horas. Assim, não adianta liberar da mesa e depois, quando ela reclamar de fome, dar uma bolachinha recheada ou passar direto para uma sobremesa. Foco!

5. Prato bom e prato colorido! 
Tem que ter todas as cores e, isto novamente não vale para eles, vale para a gente também. Aposto que a maioria de vocês já ouviu algumas vezes esta colocação, e obviamente faz sentido. Mas novamente não adianta deixar uma cor de fora, pois por não conhecer, não ira criar o habito!

Poderia escrever muito mais, mas acho que foi bastante para uma primeira vez. Espero que tenham gostando.


Imagem fonte: aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário