22 de mai de 2015

COMO NÃO AMAR OS VEGETAIS??

Olá!!

Hoje resolvi aproveitar uma notícia que tem aparecido bastante na internet e afins para lembrá-las de vários motivos para amar os vegetais e incluí-los na alimentação diária da sua família e dos filhotes! Os motivos eu tirei de um cartaz fixado na parte das frutas, legumes e hortaliças da rede Eataly. São Paulo ganhou no dia 19/05 a primeira loja da rede italiana na América Latina. O estabelecimento, que tem mais de 25 unidades no mundo, como em Nova York e Tóquio, une supermercado, restaurantes e escola de culinária, todos baseados no conceito de “slow food”.

O conceito do Eataly (isto não é jaba, como costumam dizer, é só uma explicação para quem ão ouviu falar) é reunir alimentos italianos de qualidade, além de produtos locais selecionados. Os clientes podem tanto comprar para comer em casa quanto sentar em algum dos restaurantes espalhados pela loja. Cada um deles serve um tipo de prato, como peixe, massa, carne, vegetariano ou sorvete, entre outras opções. A promessa da loja é que ela só cozinha o que vende (e só vende o que cozinha). Além disso, são oferecidos cursos pagos de degustação ou culinária. Há um espaço reservado para as aulas.

Tendo deixado claro alguns pontos vamos ao que realmente gostaria de falar, os motivos:

Fonte:Arquivo pessoal.
  1. Sua mãe tinha razão: os vegetais fazem bem para a saúde! Minha mãe nos obrigada a comer todos o dias verduras e legumes durante o almoço (fora as frutas ao longo do dia), agora eu sinto muita falta se não tem uma saladinha na hora do almoço!!
  2. Vegetais frescos são deliciosos e cheios de sabor. E possuem muitas fibras, o que fazem nosso intestino funcionar direitinho!
  3. Consuma os vegetais da estação: são melhores e mais baratos. E muito mais saborosos!!
  4. Um vegetal de qualidade é melhor e custa só um pouco a mais. E muito menos que qualquer alimento industrializado.
  5. Escolha os vegetais de de bons agricultores, que não usam aditivos químicos. 
  6. Existem milhares de formas diferentes de preparar os vegetais. Mais do que qualquer outro alimento. Sendo assim, se sua família não gosta de comer cenoura crua, talvez goste dela refogada, como massa, em sufles e etc.
  7. Não tempere demais se for comer cru, se for comer cozido não passe do ponto e use pouco sal. Vamos tentar fugir dos molhinhos nas saladas, das verduras moles de tão cozidas (adoro as verdurinhas "al dente") e do excesso de sal!!!
  8. Vegetais te deixam mais feliz, como não amar algo que é tão gostoso, tão colorido e te faz tão bem? Viva os pratos coloridos!! Lembram das cinco cores no prato e também que comemos com os olhos primeiro??

E aí? Concordam? Consegui convencê-las mais um pouquinho?

Bjos e até a próxima sexta feira.




15 de mai de 2015

"TERCEIRIZAÇÃO" DOS FILHOS

Bom dia, já é sexta feira e, semana passada, acabei esquecendo de desejar a todas vocês um feliz dia das mães. Assim, aproveitando este assunto, e um fato que tenho observado muito desde que estou morando aqui no nordeste não vamos falar de alimentação hoje.

Pois é, as cenas que têm me incomodado muito ultimamente são os pais delegarem os cuidados dos filhos quase que exclusivamente às babás! Elas estão presentes em horários que eu julgava serem de responsabilidade dos pais: durante a noite, em jantares em restaurantes, no domingo no parque (cheguei a ver babas cuidando das crianças enquanto as mães/pais estavam entretidos com seus celulares, cachorros ou casais de amigos)...

Com isto, primeiramente gostaria de perguntar: você é mesmo a mãe dos seus filhotes??? Com esta pergunta, não estou querendo ofender ninguém ou criticar a maneira que escolhem criar seus filhos, entendo que nao deve ser nada fácil, e uma ajudinha (independente de quem venha) é sempre bem vinda. Apenas estou querendo chamar a atenção para uma questão muito importante: já ouviram falar no termo "terceirização" para a criação dos filhos?

É cada vez mais comum encontrar babás, sendo algumas altamente qualificadas, assumindo praticamente todas as responsabilidades pelos cuidados com um filho que não é delas, desde a saída da maternidade. Além disto, o fenômeno não se restringe às classes mais altas. Trabalho demais e o trânsito caótico têm roubado momentos preciosos de convivência entre pais e filhos, em todos os setores da sociedade.

Com os tempos atuais vemos muita necessidade de mudança na criação dos pequenos, na nossa época era muito mais comum que as avós e tias cuidavam das crianças quando as mães precisavam trabalhar. A novidade dos tempos atuais é ter pessoas estranhas à família exercendo esse papel. Porém, segundo os especialistas, o envolvimento afetivo das crianças com suas cuidadoras não é necessariamente um problema. Afinal, é importante que, na primeira infância, as crianças tenham a oportunidade de desenvolver vínculos afetivos sólidos com um adulto, seja ele parente ou não.


Pode ser fácil identificar uma criança que está pedindo mais tempo de convívio com os pais, pois normalmente, ela gruda neles assim que chegam em casa. Ou, então, exige um monte de coisas e não se satisfaz com nada. Acorda seguidamente à noite, que é quando ela sabe que os pais estão em casa. Há também crianças que apresentam franca rejeição aos pais ou ainda um forte apego à babá (meu marido me contou um caso que a criança ficou muito doente depois que a baba decidiu tirar um mês de férias após anos de cuidado direto).

Assim, um caminho é estabelecer com a babá uma parceria que garanta momentos de privacidade só entre a criança e seus pais. Sempre que possível, os pais devem destinar à ajudante o maior número possível de funções operacionais, ou seja, que tenham relação com a criança, mas não necessariamente impliquem contato direto com ela. Mas o importante mesmo é valorizar o tempo livre com a criança. Deste modo, quando chegar em casa, desligue TV, celular e Facebook e crie um tempo de convívio com o seu filho, reserve algumas horas na sua agenda só para ele!!!

Espero que tenham gostado mais uma vez!!

Até a próxima sexta!!





8 de mai de 2015

LEI TRANSGENICOS

Bom dia!!

Antes de começar o assunto desta semana, quer perguntar para vocês se sabem o que este símbolo quer dizer? Ou melhor, já viram ele estampado em alguma embalagem?

 

Pois é, a maioria não sabe e este é o assunto de hoje: transgênicos! Resolvi abordar este assunto, depois que a Câmara dos Deputados aprovou dia 28 de abril o projeto que acaba com a exigência de afixar o símbolo de transgenia nos rótulos de produtos geneticamente modificados (OGM) destinados a consumo humano. O texto modifica a Lei 11.105/2005 que determinava a obrigação da informação em todos os produtos destinados a consumo humano que contivessem ou fossem produzidos com OGM (organismos geneticamente modificados) ou derivados, por exemplo, milho, soja, arroz, óleo de soja e fubá. De acordo com o projeto, o aviso aos consumidores somente será obrigatório nas embalagens dos alimentos que apresentarem presença de organismos transgênicos “superior a 1% de sua composição final, detectada em análise especifica”.

Mas afinal, o que é um transgênico?
Por definição, transgênico é um ser vivo que recebeu um gene de outra espécie animal ou vegetal. O gene inserido pode vir de outra planta ou mesmo de outra espécie completamente diferente. A planta resultante dessa inserção passa a ser denominada "geneticamente modificada", ainda que todas as culturas sejam modificadas geneticamente a partir de seu estado silvestre original: por domesticação, seleção ou cruzamentos controlados por grandes períodos de tempo.O grande salto da engenharia genética (que possibilitou o aparecimento dos transgênicos) começou no final da década de 70 com a manipulação do código genético, que permite a indução de uma célula a realizar uma função para a qual ela não estava programada.

Prós e contras
Na discussão entre os cientistas, principais defensores dos transgênicos, e as organizações de defesa do meio ambiente, são levantados alguns pontos que ainda não possuem um resultado científico conclusivo. Alguns países, como o Japão, rejeitam fortemente a entrada desses alimentos, enquanto que outros países asiáticos, norte e sul-americanos permitem a comercialização destes. Seguem alguns deles:
  • Prós
Pelo que se conhece até aqui, a favor dos transgênicos, pesa a melhor adaptação às mais diferentes características de solo e variação de temperaturas. Ou seja, as culturas geneticamente modificadas são mais resistentes que as tradicionais. Como resultado, a agricultura poderia aumentar a produção a custos menores. Aliado à isto, o uso de herbicidas, inseticidas e outros agrotóxicos pode diminuir com o uso dos transgênicos, já que eles tornam possível o uso de produtos químicos corretos para o problema.
  • Contra
Ainda sem estudos conclusivos quanto aos riscos à saúde e ao meio-ambiente, pesa contra os transgênicos a possibilidade de se plantarem grandes áreas de monocultura, com poucas variedades da mesma espécie. Também acredita-se que junto com as pragas e ervas daninhas que buscam eliminar,os transgênicos possam prejudicar populações benéficas à agricultura, como animais e outras plantas. Outra preocupação manifestada é em relação à utilização de plantas transgênicas prende-se com a possível polinização cruzada entre estas espécies com as existentes na natureza ou com culturas não modificadas. Por último, existem várias informações contraditórias lançadas (ou a falta delas) de diversos setores quanto aos potenciais danos que os organismos transgênicos possam provocar nos seus consumidores.

Resumindo, sem querer causar polêmica, existe uma completa falta de informação em relação a este assunto e, sejamos francas, o ser humano (estou falando principalmente de nós qui no Brasil) tem um problema sério de planejamento a longos prazos e, para mim, é evidente que os danos deste tipo de cultura não serão evidentes para a nossa geração!

Portanto, mais uma vez fique atenta ao que seus pequenos e toda a sua família estão consumindo! É aquilo que estamos cansadas de ouvir: quanto menos industrializado um alimento melhor!

Bom findi para vocês!!!



1 de mai de 2015

BANIDOS PARA SEMPRE

Olá...
hoje resolvi escrever, novamente, sobre alguns alimentos PERIGOSÍSSIMOS para a dieta dos pequenos e de toda a sua família! Assim, temos uma lista de 10 alimentos que deveríamos banir de qualquer dieta! Mas, vocês devem estar pensando...calma calma... isto não é assim tão fácil!! Concordo plenamente! Eu também estou tentando eliminá-los, vocês devem conhecer o ditado: "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura". Pois é mais ou menos isto, acredito que de tanto ouvirmos falar mal, um dia conseguiremos dizer um sonoro NÃO a todos eles! E, tem mais, quando menos presentes na dieta das suas crianças, menos elas terão o hábito e a necessidade de ingeri-los!

A maioria destes é ingerido por questões de :rapidez, praticidade e sabor, muito sabor. Deste modo. esses são apenas alguns dos atributos de alimentos que estão na boca do povo, mas deveriam estar bem longe da mesa, já que possuem um alto potencial prejudicial à saúde. Normalmente, estas comidas são ricas em gorduras, sódio e/ou açúcar, dando um empurrãozinho em problemas como hipertensão, diabetes, obesidade, doenças cardíacas e renais, principalmente se forem consumidas com frequência.

Sendo assim, vamos começar mais uma listinha:
  1. REFRIGERANTES - Uma nova pesquisa americana apontou que refrigerantes e bebidas ricas em açúcar podem acelerar o envelhecimento tanto quanto fumar. Segundo os pesquisadores, além de engordar, essas bebidas aceleram a velocidade com que as células envelhecem. No caso das bebidas “zero”, o problema está na maior quantidade de sódio da fórmula, que quase triplica, em relação à versão regular.
  2. MACARRÃO INSTANTÂNEO - Ele pode ser rápido e fácil de preparar, entretanto há uma questão que é motivo para preocupações e faz com que ele não seja tão inocente quanto parece, pois o este tipo de macarrão faz mal por conter muito sódio e também gordura, o que é um perigo para a saúde, principalmente para a dos hipertensos!
  3. BISCOITOS RECHEADOS - Essa tão deliciosa guloseima contém muito açúcar e gordura saturada, provocando o aumento do colesterol ruim (LDL) e redução do colesterol bom (HDL), que causa as doenças cardiovasculares graves. Os aditivos que deixam elas coloridinhas, fazem mal pra caramba, estão ligados à problemas como hiperatividade e déficit de atenção. Essa guloseima é tão perigosa que já foi alvo de pesquisa científica, que descobriu que seu potencial viciante é similar ao da cocaína.
  4. SALGADINHOS INDUSTRIALIZADOS - Além de serem bastante calóricos e concentrarem quantidade considerável de gordura em uma porção de apenas 25 gramas, os salgadinhos industrializados possuem muito sódio. Se consumidos em excesso, essas guloseimas podem contribuir para problemas renais e hipertensão, entre outros problemas.
  5. EMBUTIDOS - Eles podem ser uma delícia, mas altamente prejudiciais à nossa saúde, por conter um alto teor de gordura saturada, que aumenta o colesterol e risco de doenças cardiovasculares. O sódio pode causar a hipertensão e o corante, alergias e problemas no estômago. Além de possuírem grande quantidade de nitrito e nitrato, que quando no nosso organismo tornam-se substâncias cancerígenas.
  6. SORVETES - Assim como os biscoitos recheados, os sorvetes são uma bomba de gordura e açúcar, além de não trazerem nutrientes úteis para o organismo. Para se refrescar, o melhor é consumir picolés de fruta, que são menos calóricos e podem apresentar vitaminas em sua composição.
  7. BACON - O consumo diário de carnes processadas, como bacon, pode aumentar o risco de doenças cardíacas em 42% e de diabetes em 19%. Um estudo da Universidade de Columbia descobriu ainda que comer 14 porções de bacon por mês pode danificar a função pulmonar e aumentar o risco de doenças ligadas ao órgão. Obviamente, o publico alvo pesquisado são os americanos, mesmo assim, o bacon é comprovadamente uma fonte de muita gordura saturada, aquela que aumenta o colesterol ruim, fazendo assim que o consumo do mesmo seja evitado.
  8. BATATA FRITA - Aperitivo amado pela maioria (siiim eu também amo, entretanto não como a de redes de fast food), a batata frita agrega um alto teor de gordura quando é submetida à alta temperatura do óleo. Na versão industrializada, o prejuízo à saúde é ainda maior, devido aos conservantes e ao sódio em excesso. Se não quiser abrir mão dela, uma forma mais saudável de preparar é usar o vegetal natural, cozinhá-lo e assar no forno. Já experimentaram as famosas batatas rusticas?? São uma delicia! Eu, ultimamente, tenho substituído por batata doce cozida e fritinha na frigideira com pouco óleo.
  9. COMIDA CONGELADA - Outra opção para os dias mais corridos, a comida congelada também faz parte da lista negra apontada pela especialista. Isso porque, segundo ela, muitos congelados costumam apresentar um índice alto de sódio, calorias, conservantes e produtos químicos. Se precisar comer algo cujo preparo seja mais rápido, talvez o melhor seja deixar comida caseira pronta no freezer, para os momentos de necessidade.
  10. TEMPEROS INDUSTRIALIZADOS - Estes temperos contém muito sódio, quando em excesso, causam a hipertensão ou piorar um problema já existente. Além do sódio eles contém glutamato monossódico, um ingrediente polêmico que divide opiniões entre os especialistas, alguns estudos mostram que nosso organismo o utiliza como transmissor de impulsos nervosos no cérebro e seu uso está associado ao Mal de Alzheimer, Parkinson, câncer e dificuldades no aprendizado.
Gente...esta lista poderia ser muito maior, já que já falamos individualmente da margarina, sal, e de outros... mas acho que para uma sexta feira este alerta já tem bastante itens. Assim, procure avaliar o consumo destes por seus filhotes, você e o restante da sua família! Se nao der para elimina-los, pelo menos faça mantenha o consumo consciente do que estão ingerindo e tentem compensar com outros alimentos de alto valor nutricional!!!

Beijos e até a próxima sexta feira!!






24 de abr de 2015

LOOKINHOS LINDOS NO INVERNO DA BUGBEE

As novidades de inverno da Bugbee estão fofíssimas! 

Confere comigo algumas imagens do editorial que a marca preparou e repara na delicadeza dos looks.

Estou encantada pela combinação de cores desta coleção, eu adoro usar looks claros no inverno, os considero super elegantes! Já as peças de inverno bem coloridas adicionam alegria e energia na composição, concorda comigo?

Em breve mostro mais imagens desta linda campanha. 







TENTAÇÃO NAS FESTINHAS INFANTIS

Bom dia!! Antes de começar quero pedir desculpas pelo chá de sumiço que tomei. Fui para o Rio Grande do Sul na Páscoa e com tantos eventos e chimas com as amigas ficou difícil escrever! E aí, quando voltamos para o Recife, começou a função da mudança para um outro apartamento... ohhhh coisinha chata de fazer! Daí tudo saiu da rotina! Sorry meninas!

Assim, voltando a nossas conversinhas, ainda estou em pique de guloseimas e chocolates de Páscoa, assim pensei neste assuntinho, além disto, estou olhando aquele programa novo do GNT com a Fernanda Rodrigues em que ela ajuda a organizar festinhas infantis (Vcs já viram??? Vale conferir). E, acho que é bem provável que vocês sejam como eu, adoram uma festinha infantil!!! Acertei??? É muita gostosura junta, mas não estou falando dos pequenos e, sim das gordices!! Por isto, este post é direcionado principalmente a vocês mamães, ou seja, é mais um da série Mamãe Bem Cuidada!! Contuso, algumas coisinhas que colocarei, aqui valem para seus filhotes também!


Assim, como não fugir da dieta e ainda aproveitar a festinha? Tendo alguns cuidados podemos resistir a algumas das muitas tentações oferecidas.

Concentre-se nas pessoas, não na comida.
O objetivo de uma ocasião especial é reunir familiares e amigos em torno de uma celebração, por isso, aproveite para pôr a conversa em dia e entrar no espírito festivo, de preferência longe da mesa de buffet ou até de costas voltadas para ela (assim não corre o risco de petiscar inconscientemente pela noite dentro). Ao circular, mantenha as mãos ocupadas com um copo (pode ser cheio ou vazio) ou a sua clutch, dará menos jeito comer assim, por isso, irá menos vezes à mesa. Fale, dance, brique com seus filhotes, conviva mais e, coma menos!

Não vá para a festa de estômago vazio.
A técnica de não comer nada durante todo o dia para depois aproveitar ao máximo (e sem sentimentos de culpa!) a festinha do coleguinha da sua filhota, não vai correr exatamente assim. Porquê? Chegará à festa com um apetite devorador, vai provar e comer de tudo e mais alguma coisa e no final (para além dos sentimentos de culpa!) pode até sentir-se indisposto. O melhor é mesmo fazer uma refeição light antes de sair de casa – um iogurte magro, uma peça de fruta e uma fatia de queijo – para poder desfrutar da festa sem excessos! A ideia é não chegar esfomeada, nem se despedir já com uns quantos botões das calças desapertados!

Escolha sabiamente o que vai comer.
Se a festa tiver buffet, comece por avaliar todos os alimentos disponíveis e só depois escolher. Assim, procure comer os salgados de forno ou mini sanduichinhos que tem verduras nos seus recheios ou opções mais lights como queijo de búfala, ricota, frango ou atum. Além disto, vários buffets e pais preocupados estão investindo em tapioca, salgadinhos sem glúten, espetinhos que alternam tomatinhos cereja e outros (no programa do GNT que comentei, o nome é Fazendo a Festa, sempre tem várias ideias).Evite os molhos e petiscos vulgares como os amendoins, as batatas fritas e outros salgadinhos (gaste as suas calorias naquelas tentações que realmente chamam por si)! Escolha sabiamente!

Coma lentamente e saboreie bem a comida.
O primeiro passo para conseguir este feito é escolher o que pretende e colocar num prato (se puder optar, escolha um de sobremesa – quanto maior, mais enchemos!) ou mesmo num guardanapo e sentar-se. Não encha demasiado (mais vale repetir com uma porção igualmente reduzida!) e a mesma regra também se aplica aqui: cada garfada deve ser mastigada cerca de 15 vezes para ser realmente apreciada. Lembre-se: o corpo demora cerca de 20 minutos a aperceber-se de que está cheio, ou seja, quanto mais devagar comer, menos alimentos vai ingerir no mesmo período de tempo. Sendo assim, não “aspire” a comida… além de ficar mal na foto, vai parecer que esta é a sua última ceia ou a primeira em muito tempo!

Beba moderadamente.
Pois é, a água é a única coisa nessa vida que não engorda, dispense os refrigerantes, sucos açucarados ou, no caso dos eventos com a galera, drinks alcoólicos supercalóricos, invista na água para não sabotar sua dieta nas festas, aproveite para ser a pessoa que levará os amigos em casa, já que um tem que estar sem beber, que tal que seja você? É uma boa maneira de se obrigar a resistir! Uma dica, para deixar a bebida mais saborosa, adicione gelo e uma rodela de limão!

Dê uma mão ao anfitrião.
Se a festa está a ser organizada por um familiar ou amigo, aproveite para ajudar. Para além de ser um gesto bonito, vai poder participar no planeamento ou até na confecção dos pratos, escolhendo algo que se enquadre no seu regime. Assim, pode levar uns camarões salteados ou uma salada de fruta e haverá, pelo menos, um prato no buffet com o qual se poderá deliciar sem ter que contar calorias! 


Enfim, se as festinhas não forem uma rotina na sua vida, tipo todo final de semana, nada de deixar de se divertir e curtir os prazeres da vida, poi se você se alimenta corretamente e malha todo santo dia, não é uma escapadinha que vai arruinar a sua dieta, mas, se estiver precisando perder peso rápido por um motivo ou outro e não puder sair de sua dieta nas festas, ficam aí as dicas acima, ok?

Abraços e até a próxima festinha!!!


Ps.: As imagens foram baixadas do próprio site do GNT.

3 de abr de 2015

A PÁSCOA E O CHOCOLATE!!!

Bom dia, hoje é sexta feira e adivinhem o que está bem pertinho agora?? A Páscoa!!! Eba! Minha data festiva favorita!! Não só pelos chocolates, mas pelo clima, pelos enfeites, por tudo na realidade!!! Assim, claro que o assunto de hoje não poderia ser outro se não chocolate!! 

Eu, particularmente, amo um chocolatinho, mas até que consigo me controlar (a maior parte do tempo...hehehe) e diariamente, comer quantidades moderadas, tanto que tem anos que chego a ter chocolate suficiente até agosto ou setembro! Claro que alguns truques ajudam, como não gostar dos famosos ovos!! Prefiro as barras mesmo, pois é muito mais fácil fracioná-las e, olha que meus pais adquiriram há muitos anos o hábito de nos dar barras de 1kg de chocolate! Isto mesmo, mas ou minha mãe fraciona ela mesmo e faz embalagens individuais muito coloridas de papel crepom (pena que não tenho foto) ou eu, assim que ganho a barra corto os pedacinhos e embalo em papel filme.


Mas se este não é seu caso, seguem algumas coisas que você precisa saber para fazer com que seus pequenos e até você passe pela Pascoa sem dores de barriga, vômitos ou alguns quilinhos a mais!

O consumo de chocolate não deve ultrapassar 30 gramas por dia, em função dos altos teores de açúcar e gordura. No caso de crianças, o consumo de chocolate por bebês de dois anos ou menos não deve ser cogitado.

Como já mencionei, o consumo excessivo de chocolate pode causar problemas como obesidade, enxaquecas e diarreia. Por outro lado, alguns especialistas apontam que, se ingerido em pequenas quantidades, pode fazer bem ao coração, já que a alta concentração de cacau que possui flavonóides, epicatequinas e ácido galático tem ação antioxidante e ajuda manter o coração e as células saudáveis. Além disto, o chocolate traz em sua composição substâncias tidas como estimulantes como à cafeína e a teobromia. Uma barra de chocolate possui, aproximadamente, 10 mg de cafeína que ajuda a elevar o estado de euforia, agitação e raciocínio.E para vocês, mamães, seus componentes possuem efeitos sobre a serotonina e a dopamina cerebrais, substâncias responsáveis na regulação do humor e nos comportamentos compulsivos, ajudando a tratar casos de depressão, tensão-pré-menstrual (TPM) e ansiedade.

Cada tipo de chocolate possui propriedades diferentes. O chocolate branco, por exemplo, possui uma elevada quantidade de gordura em sua composição. Já os chocolates lights, em contrapartida, têm menos gordura e, consequentemente, menos calorias. Há também opções de chocolates à base de soja, para pessoas com intolerância à lactose ou glúten.

No caso do chocolate diet, que é indicado para diabéticos, é necessário ter cuidado. Embora não possua açúcar, ele é contraindicado para pessoas com restrição calórica ou dieta, pois seu teor de gordura é maior para garantir a consistência do chocolate.

Ao contrário do modelo ao leite e branco, o chocolate meio-amargo ou amargo são os mais saudáveis, eles possuem alta concentração de cacau (acima de 70%). O cacau possui flavonóides, epicatequinas e ácido galático que tem ação antioxidante e ajuda manter o coração e as células saudáveis. A regra é quanto mais escuro o chocolate, mais flavonóides ele tem, portanto mais saudável.
 Fonte.

O chocolate deve ser consumido de forma adequada, pode ser indicado também antes da pratica de atividade física, pois fornece energia. Pode ser consumido 1 hora antes com dosagem controlada e escolhendo o tipo de chocolate menos calórico e mais saudável.

Assim fica a pergunta: Ovo de Páscoa, quanto e quando consumir? O chocolate deve ser consumido de preferência no lanche da tarde ou da manhã, se possível sempre com um pedaço de fruta junto. Uma porção do tamanho de um bombom (30g). Coma devagar e com calma, isto fará com que a digestão seja mais lenta, e você ficará satisfeito com menos quantidade. Isso não é uma regra e depende das condições nutricionais individuais

Por último uma informação que a maioria das pessoas não se dá conta: evite os chocolates brancos, pois são feitos de manteiga de cacau, não possuem os flavonóides e possuem mais gordura. Evite também os trufados, com mousse, marshmallow e crocantes, pois estes ingredientes irão aumentar o teor de gorduras e calorias. 

IMPORTANTÍSSIMO: Independente da quantidade de chocolates que vocês decidirem comer, não esqueça, o real significado desta data. OK?

Esperamos que tenham uma boa Páscoa junto a sua família e que estas dicas sejam muito uteis!!





31 de mar de 2015

INVERNO 2015 DA ELIAN

As novidades do mercado infantil não param nunca, principalmente na época da troca de estações. As lojas estão cheias de novidades que nos fazem ir as compras para renovar o guarda roupa dos nossos pitocos. 

Renovar é preciso, porque de um ano para outro nada mais serve neles! Haja bolso para tanta compra! Eles crescem e deixam as roupas e sapatos rápido demais.

É hora de deixa-los bem agasalhados porque o inverno vem chegando. 

Recebi imagens da coleção de inverno da Elian e selecionei alguns looks da campanha, para mostrar aqui. A marca preparou um inverno cheio de estampas e composições quentinhas para meninos e meninas. 






27 de mar de 2015

O SAL QUE VOCÊ NÃO VÊ

Bom dia...

Já falamos deste assunto em 2014, mas como semana passada foi a Semana Mundial de Conscientização do Sódio achei que seria importante "bater nesta tecla" mais uma vez. Com a mesma finalidade, o IDEC (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) publicou um especial chamado "O Sódio que você não vê" buscando informar e conscientizar nós, consumidores, para os problemas que o consumo excessivo de sal e também para lembrar de alguns pontos bem importantes que nos passam batido na correria do dia a dia. Este informativo é bem legal, já que é bem didático, Assim peguei algumas das imagens para ilustrar este post, juntamente com outras informações que achei válidas, mas  ainda vale a pena dar um conferida no link com o especial completo.

Relembrando...o sódio é muito importante para o funcionamento do organismo, mas não podemos abusar. Você sabia que o brasileiro consome mais que o dobro da quantidade de sódio recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS)? Mas nós não somos os únicos, veja no quadro abaixo outros países e seus respectivos consumos.

Esse excesso provoca sérios damos à saúde da população e está associado a uma série de doenças, sobretudo à hipertensão arterial. No mundo, a pressão alta é considerada um dos principais fatores de risco de mortes. Já no Brasil, segundo o novo levantamento Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2012), a hipertensão atinge 24,3% dos brasileiros hoje (Fonte).

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o nutriente seja usado com parcimônia: no máximo 2 gramas diárias de sódio, o equivalente a 5 gramas de sal (já que o alimento é composto 40% de sódio). Para ficar mais didático, é só olhar a imagem a seguir. Contudo devemos ter atenção, pois esta é a quantidade de sal que adicionamos aos alimentos é mais fácil de ser controlada, a parte mais difícil está mensurar a quantidade de sal que consumimos através de alimentos já industrializados.

Para visualizar a quantidade de sal adicionada aos alimentos processados a Anvisa (Agencia Nacional de Vigilância Sanitária) fez uma pesquisa com 496 alimentos, divididos em 26 categorias. O ranking com os 10 mais estão na tabela abaixo, mas se você quiser ver a lista completa esta aqui.


Mesmo assim, esta tabela mostra produtos em que está meio na cara que terão grandes quantidades de sódio (o que pode chocar é a quantidade). Nestes dois links (1 e 2), tem outros alimentos supercomuns, que a maioria das pessoas come quase todos os dias e que possuem taxas de sódio altíssimas

Sendo assim, fica a dica: leia as informações nutricionais e visite websites para aprender sobre o conteúdo de sódio dos alimentos que você consome regularmente. Um pouco de conhecimento acerca do conteúdo de sódio de um alimento ingerido diariamente pode ajudar muito a convencê-lo a cortar o excesso de sal.

Bom findi para vcs... e cuidado com o sal!






20 de mar de 2015

BEBÊS E PETS

Olá novamente!!

Mais uma vez decidi mudar um pouco o assunto da coluna de hoje, já que acho que o nome da mesma, Criança Bem Cuidada, me permite falar de uma variedade bem grande de assuntos. Assim, este tema surgiu das inúmeras fotos e vídeos que tenho visto postadas nas redes sociais mostrando a convivência de bebês e os pets de suas famílias. Já vi fotos e vídeos lindinhos, mas eu, particularmente, não sou nada a favor desta integração para bebês e crianças muito pequenas, talvez meu receio tenha aumentado porque há alguns anos fui mordida por um labrador da família e tive vários problemas por causa deste incidente. Sendo assim, resolvi escrever sobre o tema e para ajudar a nos esclarecer, pedi a ajuda da Mariana Brochier, mais uma amiga, que por acaso é veterinária.

A primeira coisa que temos que lembrar é que seu bichinho já era o dono do pedaço muito antes da chegada do seu bebê. Portando, é importante entender o que fazer ou como fazer para que o bichano não estranhe a chegada do novo integrante da família! Afinal de contas, você assumiu o seu pet como integrante da família e simplesmente descarta-lo agora não deve ser uma opção.

Falando dos pets mais comuns, os gatos são mais independentes e por isso tendem a não ligar muito para as mudanças, a não ser que elas afetem diretamente a rotina deles, eles costumam ser indiferentes, a interação com o bebê pode ser quase nula, mas isso pode mudar de gato pra gato, tem raças que são bem carinhosas. Já os cães podem ser mais sentimentais e sentem muito mais a perda de território para o bebê, podendo ter crises de ciúmes, as quais devemos ficar bem antenados! Em compensação, quando eles se sentem seguros e amados, demostram até que precisam “ajudar” a cuidar do pequeno ser que chega!

Preparando a chegada do bebê
Pra começar, é fundamental que a rotina do seu animalzinho seja alterada minimamente, que o lugar onde ele descansa e se alimenta e seus objetos continuem no mesmo lugar de sempre. Além disso, quanto mais tempo ele tiver de convivência, mais se sentirá desnorteado pelas mudanças, devido seu costume de marcar território, seja a poltrona do escritório, que agora virou poltrona da mamãe, e o próprio escritório, virando quarto do bebê.

Quando começar a montar o quartinho, leve seu pet até lá, mostre o berço, as roupinhas, acostume-o aos poucos ao novo ambiente. Se for fazer mudanças drásticas na sua casa, faça aos poucos, e deixe ele participar de perto, vá mostrando o que está sendo modificado. Dê um tempo para ele se adaptar. 

Hora da chegada
Combine com seu marido ou com algum familiar de acompanhar seu pet para uma aproximação, bem aos poucos, e com uma distância segura, mostre ao seu pet o bebê, deixe que ele sinta o cheiro e reconheça o novo membro que chegou. Se for possível (pois sabemos que nem sempre é), faça as apresentações já no primeiro dia, pois do contrário, seu bichinho pode entender como traição, ficar ressentido ou desconfiado e não aceitar bem a mudança. Uma coisa que você pode fazer, é deixar um minuto o bebê com seu marido ou familiar, e ir cumprimentar seu bichano sozinha primeiro, dar uns minutinhos de atenção e explicar que vai apresentar alguém a ele, e só depois chamá-lo para ver a criança. Importante: evite os movimentos bruscos com o bebê, como levantá-lo e girá-lo na frente de cães, eles podem pensar que é uma brincadeira e acabar machucando.
Outra ideia é apresentar primeiro uma peça de roupa (ou fralda) dele ao animal, deixando que o cão ou gato se acostume com o cheiro.

Evite mudanças bruscas de hábitos
Um bebê com certeza ocupará a grande parte do seu tempo. Se antes esse tempo era todo dedicado ao cão ou gato, faça uma mudança gradual.
Adeque sua rotina, mesmo antes do parto, para que o animal não associe a chegada do bebê a uma mudança negativa em sua vida.
Dê muita atenção ao seu pet, pois a falta dela gera mau comportamento. Leve o seu cão para passear, diariamente, fora de casa, isto evita o stress.

Convívio diário
Deixe que o pet e o bebê se aproximem gradualmente, mas lembre-se que o convívio deve ser sempre supervisionado por um adulto. Os bebês podem ter reações bruscas que venham a assustar o animal e provocar um acidente.

Alergias
O medo do desenvolvimento de alergias é outro fator que leva muitos futuros pais a se desfazerem do pet. Estudos mostram, entretanto, que as crianças que convivem com animais desde cedo amadurecem o sistema imunológico mais rápido e são, na verdade, menos predispostas a se tornarem alérgicas.

Aspecto Sanitário
A Mariana ressalta que é muito importante manter o seu pet sempre vacinado e desverminado, de acordo com as instruções do médico veterinário. De maneira geral, cães e gatos devem ser vacinados anualmente com vacina anti-rábica e polivalente; já as desverminações devem ser feitas pelo menos 4 vezes ao ano.

Segundo ela, também é fundamental que as fezes dos pets sejam recolhidas o mais rápido possível, para evitar qualquer “acidente”, principalmente quando a criança já conseguir se movimentar sozinha pela casa. Nem vou entrar na questão dos banhos semanais, porque isso é básico.  Além disso, é importante saber que é muito raro adquirir toxoplasmose dos gatos e que eles não são a principal fonte de contaminação da doença.

Para finalizar, antes de entrar em desespero e querer se desfazer do seu pet por causa da chegada do seu bebê, pense bem nas possibilidades, converse com seu médico, com o veterinário, é muito importante conhecer as características da raça do seu bichano, pois infelizmente, às vezes acontece uma incompatibilidade mesmo, aí não tem jeito! Mas é legal tentar fazer com que essa relação dê certo, pois seu bebê crescerá amando os pets tanto quanto você ama!

Mais uma vez esperamos que tenham gostado!!

Até a próxima sexta-feira.